Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

Coincidências

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

1 Coincidências em Ter Set 30, 2008 1:13 pm

depaula


Nas Profecias Celestinas, dizem que não há coincidências. Elas sempre tem uma mensagem para nós. É verdade que, pelo menos duas vezes na vida, eu já pude comprovar isso. Foi por coincidências que consegui a clinica perfeita para meu tratamento quando tive síndrome de pânico. E foi, por coincidências, que descobri o Hooponopono. No entanto, é raro o dia que alguma coisa coincidente não acontece em minha vida. E não vejo como entender o que se passa. Acho que algumas vezes, tudo não passa de coincidências mesmo. Assim: penso num assunto, abro a internet, e lá está um artigo sobre o que eu tinha pensado. Penso numa pessoa, saio na rua, e a encontro logo de cara. Ante ontem, li um texto canalizado, vindo de Jezebel! Como deusa. Fiquei até surpresa, porque para mim, Jezebel nada tinha de divino. Pelo menos, o que lemos sobre ela na Bíblia, é bem o contrário. Alguém aqui conhece a Deusa Jezebel? Bem, pouco depois de ler o texto, chega para mim um artigo em pps, sobre o Líbano, onde vemos até o palácio dela, e o templo de Baal. Há alguns meses, bastou eu me lembrar da música "Over the Rainbow" para receber dois artigos com essa música ao fundo. Não consigo tirar nenhuma lição disso aí. Também mandei uma coleção de fotos muito interessantes, dos trabalhadores nos andaimes de construções em Nova York, para um primo de Belo Horizonte. Pois ele me respondeu dizendo, que tinha visto uma das fotos, apenas uma hora antes, na capa da pasta de uma advogada. E tinha ficado interessado em saber mais a respeito. Pois o artigo que mandei, conta toda a história. Foi uma coincidência, mas não creio que a vida dele vá melhorar por causa disso. Na semana passada, fiquei até comovida com outra coincidência desse tipo. Eu estava com problemas estomacais e também me sentindo sem energia. Liquei para uma amiga, conhecedora de ervas, e ela receitou-me chá de alfazema. Inclusive para banhos. E ainda mandou a alfazema para mim. Recebi e guardei. Era hora da pré estréia da HBO e achei bom ver o filme antes de tomar o chá. Também queria investigar a respeito da alfazema na internet. Liquei a TV. Passava um filme chamado "Infamous", sobre um episódio da vida de Truman Capote, quando ele se tornou amigo íntimo de dois assassinos no corredor da morte. Ele procurou os assassinos, porque queria escrever um livro a respeito da chacina que fizeram numa fazenda no Kansas. Acho que todos conhecem o livro, que levou o nome de "À Sangue Frio". Eu conhecia até mesmo o filme. Mas desconhecia os detalhes. Acreditem-me: é comovente. Cheguei a chorar no final. Desliguei a TV e fui investigar sobre alfazema. Isto é, cortei o assunto. Dei continuidade a minha vida. Parei de pensar na história vista na TV. Ou será que não? Bem, eu achei um site sobre alfazema. Ensinando a fazer o chá. Falando sobre todas as propriedades medicinais. Realmente, a receita tinha sido perfeita para o que eu sentia. Mas, o que me deixou de queixo caído, foi o fundo musical do site. " Moon River". Música tema do filme "Bonequinha de Luxo", baseado no romance de....Truman Capote. então, chorei mais um bocado... Alguém tem alguma teoria a respeito de coincidências desse tipo, que aparentemente nada querem dizer? Pode ser que não queiram dizer nada mesmo. Informo: dificilmente passa um dia sem que algo assim aconteça comigo. Será que elas são apenas memórias se repetindo, sem nenhum outro significado? Sei que ninguém pode ter uma resposta corretíssima. Não é isso que estou pedindo. Mas talvez já tenham lido à respeito. Se for possível, por favor, compartilhem o que leram, comigo. Ou o que diz a intuição de cada um. Eu gosto de pensar que acontecem quando estou em boa sintonia com alguma coisa. Ou que alguma pessoa. Mas não há,realmente, uma mensagem escondida. Como seria bom se houvesse. Estou com uma sensação de já ter falado sobre esse caso do Capote por aqui...Talvez no forum do Hooponopono. Ou então, em outro que nada tem a ver conosco. Mas, se estiver repetindo a história, peço perdão.

Sinto muito, me perdoe, te amo, sou grata. elephant

2 Re: Coincidências em Ter Set 30, 2008 2:02 pm

Lena


Admin
Depaula querida... vou parafrasear nosso (ou meu, pois o adoro!) grande filósofo: ‘Sei que nada sei...’ No

Talvez se tratem apenas de memórias... no artigo que coloquei sobre DNA e as Emoções, Gregg Braden diz sobre alterações emocionais e seus efeitos eletromagnéticos:

... isto ilustra uma nova forma de energia que conecta toda a criação. Esta energia parece ser uma REDE ESTREITAMENTE TECIDA que conecta toda a matéria. Podemos influenciar essencialmente esta rede de criação por meio de nossas VIBRAÇÕES...


Não serão nossas próprias memórias influenciando a rede que nos conecta por meio de nossas vibrações Question Question Question


_________________
Lena Rodriguez
WWW.CUIDEBEMDEVOCE.COM
http://www.cuidebemdevoce.com

3 Re: Coincidências em Qua Out 01, 2008 12:50 pm

TechN9ne


Sou do tipo que não acredita em coincidências. Sua história é interessante pois relata uma série muito grande de "coincidências" que por aleatoriedade não aconteceriam, seria algo de uma chance em um trilhão. Isso me fez lembrar de vezes em que eu prourava respostas para algo e achava em lugares pouco esperados, ás vezes até enquanto via filmes que só estava assitindo por achar o título curioso, ou quando eu tinha uma dúvida na cabeça que perdurava muito tempo e as vezes (até por esses textos aqui do site) ela era respondida com poucos dias ou até horas de diferença. Acedito que há sim uma força que nos responde, sem palavras, Às nossas questões quando as respostas nos ajudam muito.

4 Re: Coincidências em Qui Out 02, 2008 1:41 am

depaula


Obrigada a TechN9ne e Lena pelos comentários. TEchN9ne, o seu caso é diferente. Você acha as respostas nas chamadas coincidências. Eu acredito que essas coisas acontecem, porque foi assim que cheguei no Hooponopono. No entanto, o que me acontece numa base quase diária, não me parece ser respostas. Não me levam a nada. Pelo menos, eu não entendo. Eu não tinha perguntado nada. Apenas fiquei comovida com a história de Truman Capote. Entro num site sobre algo completamente diferente, e estão tocando uma música tema de um filme baseado num dos seus livros. Agora, são os coelhos. Ai, quase três da madrugada. Amanhá conto a historia dos coelhinhos. albino

Sinto muito, te amo, me perdoa, sou grata.

5 Re: Coincidências em Sab Out 04, 2008 12:29 am

depaula


O caso dos coelhos. Há algumas noites atrás, li um texto sobre prosperidade, onde sugerem a dança. Isso mesmo. Dizem que dançar ajuda a trazer prosperidade. E ainda comentam sobre a dança dos coelhos. Fico imaginando como será essa dança. Question Dia seguinte, uma aluna minha, de repente, começa a me falar sobre um coelhinho da casa de uma amiga. Poucas horas depois, ligo a TV, e estão passando um filme sobre um coelho muito especial, que ajudava as pessoas a acharem a luz. Vi o filme inteiro achando lindo. Mais tarde, na internet, recebo um e-mail vindo dos Estados Unidos, pedindo que eu escrevesse ao prefeito de uma cidade americana, onde estão matando coelhos adoidado. Pessoas colocam os coelhinhos em suas casas, como animais de estimação, depois se cansam deles, e os abandonam nas ruas da cidade. A "solução" que encontraram foi matar os coelhos. Claro que escrevi para a prefeitura na hora. Mas vejam bem: em menos de 24 horas, foram quatro historias de coelhos que chegaram até a mim. Resposta a que? Aparentemente, tudo isso não passa mesmo de uma coincidência. Mas, foi devido a algo assim, que Jung resolveu estudar a respeito. Bem, o caso de Jung é bem mais "coincidente" ainda. Acho que todos conhecem o caso da torta de ameixa, que deu origem aos estudos ao que ele deu o nome de sincronicidades. Eu não me lembro direito, mas sei que, a primeira vez que ele provou dessa torta, apareceu um homem que ele desconhecia e que também pediu um pedaço da torta. Algum tempo mais tarde, em outra cidade, Jung viu que serviam uma torta de ameixas num restaurante onde ele estava. Pediu da torta. Pois não é que o mesmo homem apareceu? E também comeu da torta. Acharam muito engraçado a repetição e...se despediram. Passa-se algum tempo, e lá está Jung, em outro local, creio que em outro país, num restaurante com amigos. Como sobremesa, veio torta de ameixas. Ele resolveu contar a história para os amigos., e comentou: " Agora só falta o tal homem entrar por aquela porta." Pois entrou! E foi assim que ele tomou a decisão de estudar profundamente o assunto. Eu li o livro. E não entendi absolutamente nada. Pelo pouco que entendi, Jung jamais conseguiu achar uma explicação convincente para as sincronicidades. Sei apenas, que o cantor Sting também passa por situações semelhantes, e chegou a compor duas músicas sobre o tema. Com certeza, muitas outras pessoas sentem a mesma coisa. Talvez todos nós. Mas a maioria, não se importa com isso, ou não presta atenção. Eu sempre noto, porque acontece quase todos os dias. No momento, quando acontecem, peço pela limpeza. Talvez assim, venha algum 'insight".

Sinto muito, te amo, me perdoa, sou grato.

Hoje, vi um livro de Joe Vitale numa livraria. "A Chave." Conhecem? Olhei por alto. Coloquei na prateleira, e ele caiu nos meus pés. E depois, não queria mais ficar no lugar. Tive de ficar um tempo razoável ajeitando o livro na prateleira. Pensei. " Ele quer ser comprado. Talvez queira vir comigo para minha casa." Very Happy Não comprei. Estava com pouco dinheiro, tinha de ir ainda fazer supermercado, e também não sei nada sobre o livro. Então pensei assim: " Se for bom para mim, verei alguma coisa sobre chaves num breve tempo." Fiz as comprar, e na volta, passei em frente a um chaveiro. Bem, eu não me lembro de jamais ter visto um chaveiro ali naquela rua. Hoje eu vi. E foi assim...Eu senti vontade de olhar para a direita, e vi o desenho de uma chave. Ao chegar aqui, liquei a TV, e lá estava uma chave novamente. Mudei o canal, e passavam um filme. O diálogo era o seguinte. " Onde estão minhas chaves?" Você viu?" sunny

6 Re: Coincidências em Sab Out 04, 2008 11:27 am

Lena


Admin
cheers  lol! Olá amigos de caminhada!!!! Sou Grata!!!!!Se prestarmos atencão em nossas vidas, estamos rodeados de " sincronicidades", só que na grande maioria das vezes, não estamos ligados aos sinais; Lendo em um site sobre este assunto, compartilho parte do mesmo com vcs:

Mais que um evento curioso, a sincronicidade sempre traz uma mensagem.A pergunta é: como, afinal, ocorre a sincronicidade? A teoria de Jung - que, além da psicologia, fundamenta-se na física quântica e na filosofia oriental - parte do pressuposto de que o universo é indivisível e que tudo nele é interligado por um tipo de vibração. Assim, o que se processa dentro de nós (plano psíquico) teria estrita relação com que acontece fora (plano físico), embora o pensamento racional insista em fazer a divisão. É como se, a exemplo do radar, o inconsciente captasse todos os movimentos que constituem essa teia vibracional e, na hora em que a razão está menos ativada - durante o sono, a meditação ou o relaxamento -, trouxesse as informações para o consciente, revelando sinais importantes para compreender a realidade de forma mais abrangente.Basta olhar ao redor, ou atrás, para sentir que o universo flerta conosco. "Uma breve retrospectiva é o suficiente para concluirmos que certos acontecimentos inexplicáveis, às vezes dolorosos, pelos quais passamos foram fundamentais para definir o rumo de nossas vidas", analisa a terapeuta holística Frances Rose Feder, uma das organizadoras no Brasil do VI Congresso Holístico Internacional - Conectividade e Sincronicidade, que acontecerá de 25 de setembro a 2 de outubro em Findhorn, na Escócia. "Palestrantes do mundo todo e membros de redes de culturas de paz discutirão como as coincidências significativas podem nos abrir novas possibilidades", anuncia ela.Graças a esses sinais mágicos, grandes cientistas chegaram a conclusões que mudaram a história. Não fosse a atenção dada a uma simples maçã que despencou de uma árvore sobre sua cabeça, Isaac Newton não obteria as revelações sobre as propriedades físicas da gravidade. Se ignorasse o fato corriqueiro de a banheira transbordar ao entrar nela, Arquimedes não descobriria que é possível medir o volume de um objeto pelo deslocamento da água.Quando observamos eventos sincrônicos e decodificamos seus sinais, nossa consciência se amplia e respondemos de forma mais plena às situações. Aprendemos a reconhecer o momento de agir, de esperar, de mudar. Enfim, nos convencemos de que tudo, por mais banal que pareça, tem razão de ser.

Dê significado às meras coincidências
Mude a perguntaMuitos fatos que nos cercam podem ser sincronicidades, mas nem sempre as identificamos porque nosso raciocínio é causal. Para entender algo, perguntamos "por quê?" Essa questão busca entendimento no que já passou, enquanto, se a pergunta for "para quê?", ficaremos atentos às possíveis ligações que esse evento possa ter com o que está por vir.


Fique atenta aos sonhos
No sono, o inconsciente manifesta-se de modo livre, sem as barreiras da mente consciente. Mantenha um bloco de notas e uma caneta junto da cama para anotar os sonhos. Mesmo que não compreenda seu significado na hora, de repente, num lampejo de inspiração, ele surgirá.

Deixe-se surpreender
Quando paramos de tentar controlar tudo e deixamos que a ordem surja do caos aparente, as sincronicidades se manifestam com mais intensidade. Um livro sobre a mesa ou um objeto fora do lugar podem revelar mensagens importantes.

Fuja da rotina
Experimente novos trajetos, converse com desconhecidos, visite lugares novos. O "sentido sincronizador" fica mais apurado quando nos distanciamos dos hábitos diários, mecânicos e repetitivos, pois passamos a utilizar mais o instinto e a intuição para nos orientar.


Pratique Ho'oponopono( esta é minha contribuição ao texto!)
A prática incessante desta técnica, libera nossa mente consciente, e atraves da subconsciente estamos em melhores condições de SENTIR os sinais, de subceber, ou seja captar pela percepção extrasensorial o significado verdadeiro dos sinais para nós naquele momento I love you
Estamos imersos nestes universo quântico, e quando sutilizamos nossos sentidos( não os 5 conhecidos por todos- visão, audição, tato, paladar, olfato,mas os outros 30!!!!) ,abrimos espaço para captar e usa-los a nosso favor!

Amo vocês
Sou Grata
Myrian flower


_________________
Lena Rodriguez
WWW.CUIDEBEMDEVOCE.COM
http://www.cuidebemdevoce.com

7 Re: Coincidências em Sab Out 04, 2008 4:15 pm

Lena


Admin
Coisas estranhas andam acontecendo por aqui, affraid esta aqui, ou seja, este texto é meu mesmo o acima é da Myrian (apesar de que estar com minha foto) Shocked .... tópicos sumiram e agora isto !!! Por um acaso eu ainda tinha o rascunho de minha resposta para a Depaula e o coloco aqui novamente:

Oi Depaula... interessante a sua história dos coelhos... quanto a sincronicidade, percebo tbm mas nunca entendi tbm a utilidade para ela, portanto a deixo de lado, realmente não acrescentou nada na minha vida, ao menos que eu conseguisse compreender...

Tbm não me lembro direito sobre o caso da torta de ameixa do caso Jung, tenho uma vaga lembrança que parece que não foi com ele, foi somente o caso que lhe chamou a atenção para estudar, enfim....

Sobre o livro ‘A Chave’ do Joe eu o tenho e o li, é um bom livro, apesar que só o comprei pq estava com um preço promocional na internet 13 reais e sem frete... Very Happy ... resumidamente ele fala sobre a lei da atração e como podemos modificar a nossa realidade e ‘a chave’ é a libertação de nossas crenças e padrões limitantes... para mim nada novo, aliás fiz um artigo sobre isto logo após ‘O Segredo’ ter chegado a mídia... qdo percebi ‘a febre’ em cima do tema, fiquei ‘preocupada’ pq eu já utilizava PNL mto antes de levar esse nome e já tinha percebido que somente afirmações positivas não eram o suficiente para modificar, ao menos, a minha realidade, e eu sabia o qto havia me empenhado... por sinal agora digitando aqui me lembrei que esse artigo que escrevi tinha como tema como chave (estou até indo no site de Belo Horizonte de meu amigo Jimmy para ver se estou certa disto)....

..... eis o texto aqui, realmente a chave está no título do artigo: Evoluir com conhecimento, a chave para abrir portas para uma outra realidade... : http://www.brasilpnl.com.br/artigos/evoluir_com_conhecimento.php ... nesta época eu nem tinha ouvido falar ainda de Joe Vitale... eu já tinha acesso ao Ho’oponopono, mas ele permanecia esquecido, de lado, como já mencionei em um texto colocado no outro Fórum...

Ainda sobre o livro ‘A Chave”, o Joe ensina uma quantidade de técnicas para a libertação desses padrões, dentre elas a E.F.T. e Ho’oponopono, as outras até li, mas por eu ter empregado umas tantas ao longo do caminho, por eliminação foram estas que já conheço e não abro mão, pena que ele não fale sobre as essências florais... aliás, aproveitando o gancho, os novos programas que logo estarão à disposição no site Soubem, trata justamente disto entre outras coisas, acrescido de uma inspiração que tive e que fiquei sabendo através de uma pessoa amiga, que alguém no exterior tinha tido uma experiência sobre isto... Aí talvez já entramos no ‘mito do centésimo macaco’, ou seja qdo uma pessoa adquire um conhecimento ou hábito, outras pessoas em outras partes do planeta vai adquirir tbm... apesar de ter o nome como mito, foi realizada uma experiência no Japão com macacos, não sei se nos anos 50 ou 60... de uma certa forma Ho’oponopono vem confirmar isto em níveis mais profundos ainda, pois não foi o que o Dr. Len fez ao procurar curar nele o que compartilhava com o pavilhão todo no presídio? E seu conhecimento e hábito/prática do processo não está se espalhando para todo o planeta?



Com a resposta que a Myrian colocou sobre coincidências, algo me chamou a atenção no texto do autor/a: Shocked


... Para entender algo, perguntamos "por quê?" Essa questão busca entendimento no que já passou, enquanto, se a pergunta for "para quê?", ficaremos atentos às possíveis ligações que esse evento possa ter com o que está por vir...


Talvez isto tenha sentido, porque coincidentemente isto que menciono acima em meu texto tem a ver mais ou menos com isto:


... os novos programas que logo estarão à disposição no site Soubem, trata justamente disto entre outras coisas, acrescido de uma inspiração que tive e que fiquei sabendo através de uma pessoa amiga, que alguém no exterior tinha tido uma experiência sobre isto...


Será sincronicidade???

Certa vez ouvi em meus cursos de Kabbalah que jamais devemos confiar em nossos sentidos, sinceramente houve muitas oportunidades em minha vida que tive que concordar com isto que ouvi...

Concordo com vc Myrian, praticar Ho’oponopono incessantemente para podermos liberar os sentidos reais de nossa Identidade Própria !!!

Lena
I love you Te amo. Sou grata. I love you


_________________
Lena Rodriguez
WWW.CUIDEBEMDEVOCE.COM
http://www.cuidebemdevoce.com

8 Re: Coincidências em Dom Out 05, 2008 1:56 pm

depaula


Lena. Vejo aqui sincronicidades entre você e Joe Vitale. Very Happy E o que estará provocando as "maluquices" do forum? Desaparecimentos, fotos trocadas...É engraçado.

..." Para entender algo, perguntamos "por quê?" Essa questão busca entendimento no que já passou, enquanto, se a pergunta for "para quê?", ficaremos atentos às possíveis ligações que esse evento possa ter com o que está por vir..."

Nossa, que coisa mais complicada. Minha cabeça não capta essas coisas. Para mim, é assim: Quando perguntamos "por que", queremos apenas saber a causa de alguma coisa. Nada mais do que isso. Pelo menos, quando eu pergunto "Por que", é assim. Quero saber causas. Pode ser do que passou, pode ser do que acontece no presente, e até mesmo no futuro. Estou com a aquela estranha sensação no plexo solar, que me avisa que há coisa escondida por trás dos textos. Vai ver que, (posso estar errada), é gente querendo controlar os outros, gente que não suporta questionamentos. A pergunta " Por que" incomoda todos os "reptilianos" alien de plantão. Os Rosacrucianos não me aceitaram porque eu "fazia perguntas demais." A verdade é que, substituir "por que" por "para que" é bobagem, visto que a resposta ao por que, pode começar com "para que." E há horas certas para cada uma dessas perguntas. Uma não substitui a outra. Estou me lembrando aqui de quando eu trabalhava com meu pai. ( saudade). Ele era médico de uma escola, e responsável pelo exame médico biométrico dos alunos, para ver quem seria ou não dispensado das aulas de educação física. Eu o acompanhava nos exames. De vez em quando, um era dispensado. Ou por problemas no coração, ou por qualquer tipo de impedimento. Apesar de serem dispensados por justa causa, eles tinham de comparecer às aulas. Ficavam sentados vendo os colegas se exercitando, até o fim da aula. Ousei perguntar a causa disso. " Por que eles precisam assitir as aulas, se não podem fazer a ginástica?" Resposta. " Porque é este o regulamento da escola." Eu de novo. " "Por que o regulamento é assim? Eles poderiam estar estudando outra coisa, fazendo qualquer outra coisa importante para eles, no lugar de terem de ir até a escola novamente, apenas para verem os outros se exercitando. Mas, se fizeram um regulamento, deve haver um motivo. É o que eu gostaria de saber." "Não precisamos de saber o motivo. Se a escola pede assim, a gente obedece", disse meu pai. Que era uma pessoa excepcional mas não admitia nenhum tipo de rebeldia. E assim, ele não deu a resposta, por que não sabia. Ele nunca perguntou aos dirigentes da escola. A verdade é que o regulamento era assim apenas para complicar a vida dos alunos, como grande parte dos regulamentos. Tanto assim era, que o tempo se encarregou de modificá-lo e hoje ninguém precisa mais comparecer às aulas, caso sejam dispensados. Pelo que sei, alguns deles começaram a fazer a mesma indagação que fiz. Talvez o motivo disso tudo era apenas ver até que ponto as pessoas conseguem seguir obedecendo ordens cegamente, dizendo sim a tudo. Coincidentemente, ontem vi um filme, onde uma advogada chinesa, aprende a dizer "não" finalmente, a seus superiores, conseguindo assim, salvar a vida de um inocente. E salvar a si própria. Ela quis saber o por que. E disse 'não'. Porém, há horas em que a pergunta pode ser realmente, "para que". Vai variar muito sobre o que queremos saber. Se vejo uma pessoa fazendo um monte de asneiras, posso perguntar:"Fulana, para que tudo isso?" Ou então, se me pedem para levar um lenço na aula de inglês, posso também perguntar: " Para que?" Com que finalidade? Eu também poderia perguntar: Por que o professor pede que levemos lenços na aula? E nesse caso, eu estaria querendo saber a razão. É apenas essa a diferença entre as duas perguntas. Para que: qual é a finalidade? Por que: qual é a razão? Finalizando, por mais incrivel que pareça, tinha aqui um professor de inglês que exigia o lenço. Laughing Só para meninos. Era necessário mostrar o lenço antes de entrar. Sem ele, eram barrados. Ninguém nunca perguntou nem por que nem para que.
Sinto muito, te amo, me perdoa, sou grata. Like a Star @ heaven

9 Re: Coincidências em Dom Out 05, 2008 6:08 pm

Ametista


Rolling Eyes Surprised Olá amigas!!!!!!!
Sabe De Paula, na verdade as palavras são só palavras, a nos guiar , quando ainda não temos condições de ouvir o coração I love you Wink aí ficamos emaranhados nos " porques" da mente racional, que quer sempre mais e mais respostas ; quer " entender" tudo; o caminho do coração, não busca respostas, quer sentir o significado, a finalidade como vc colocou tão bem aqui! SE perguntarmos a maioria das pessoas ainda não despertas, qual seu propósito de vida, muitas delas não saberão ao certo responder confused , porque não pararam para ouvir o I love you mas são capazes de explicar o porque da maioria das coisas que acontecem com elas( justificativas para os fatos ocorridos até então); é confuso?! Question confused talvez...mas isto é o de menos, o que importa é que estejamos atentos aos sinais que nos chegam e tenhamos a condição de escutar os sentimentos, seguir nossa "iintuição", ou "inspiração Divina", que tudo sabe, independente dos POR QUES, ou dos PARA QUES!!!!
Bjos no coração
Myrian flower

10 Re: Coincidências em Seg Out 06, 2008 1:01 am

depaula


Sinto muito, te amo, me perdoa, sou grata. cheers

Garotas, estou entre aqueles que ainda não sabem o que estão fazendo aqui, os não despertos. Essa é a razão de estar praticando o Hooponopono. Acredito que, com a limpeza, venha o insight, e então, saberei. Por enquanto eu não sei nem as causas nem as finalidades. Eu ouço explicações, leio explicações, mas não me convencem. Algumas são até mesmo, irritantes. Ainda não 'ouvi' dentro de mim. Ainda não senti. Ainda não obtive respostas nem aos por ques, nem aos para ques. Por que nasci? Não sei. Para que nasci? Sei menos ainda. Mas, tenho suspeitas. Sigo limpando e perguntando.

Para mim, palavras não são apenas palavras. Elas tem muita importância. Sem elas, não há boa comunicação. Pode chegar o dia em que nos comuniquemos apenas com o pensamento, mas ainda precisamos das palavras, da fala, da escrita. Hoje em dia, há muitos problemas nos relacionamentos, exatamente porque já não usam as palavras adequadamente, com seus reais significados. Pouco se sabe sobre Português. Sou da velha guarda, do tempo em que estudávamos a Lingua Pátria. Nunca aprendi completamente, mas eu procuro me expressar corretamente, para que haja entendimento, sem problemas, sem mal entendidos.

Na madrugada que meu irmão faleceu, eu tive uma certeza. Essa vida, como a vivemos, não tem o menor sentido. Foi incrível. Ele estava no hospital e eu deitada em minha cama. De repente, ouvi a música " Acorda Patativa". Então, soube que ele tinha falecido. Nesse momento, eu vi o seu nascimento. Ele era mais velho dois anos, de modo que eu não podia me lembrar daquele dia. Mas, eu vi perfeitamente ele nascendo, no quarto de dormir de meus pais. Na cabeceira, um rádio ligado onde Vicente Celestino cantava: "Acorda, patativa, vem cantar." Essa história de seu nascimento era velha conhecida minha. Meu pai duvidou que fosse a hora certa e saiu de casa. Quando chegou, o menino tinha nascido. Ao som da música. Meu pai acabou de fazer o parto, cortou o cordão umbilical, essas coisas. Mas ele já tinha nascido. Eu vi tudo, naquela madrugada. Ouvindo a música em alto e bom som. E ao mesmo tempo, era como se ele estivesse me dizendo. " Nenhum sentido. Nasci, vivi e morri. Para que? " A pergunta aqui, tinha de ser para que mesmo. E a resposta foi sentida fortemente. Não há sentido algum. A vida tem sentido. Mas...não é assim, como a vivemos. Eu acredito que realmente, estamos dentro de uma armadilha. E temos de sair dela. Como? Até hoje, o melhor método que conheci foi o Hooponopono.

Logo depois, o telefone tocou dando a noticia que ele tinha acabado de morrer. Lita e Luciana ouviram o toque da caixa. Ele era "caixista" num grupo folclórico.

Sinto muito, te amo, me perdoa, sou grata. albino

11 Re: Coincidências em Seg Out 06, 2008 8:23 am

aldoluiz


Sinto muito me perdoe te amo sou grato...
Disse ontem, domingo, na sessão de limpeza: "Somos antenas receptoras e transmissoras...", creio que estamos aqui com a única finalidade de limparmos milhões de anos terrenos, que estão dentro de milhões de anos luz, para podendo no zero, a Paz do Eu, recebermos a Inspiração do Sopro e transmitirmos a Expiração do Sopro... Nossa verdadeira essência e finalidade... Realizando assim a Integração Divina com o Infinito em Expansão. Há muitas tarefas a nossa espera, porem a limpeza é absolutamente necessária, haja vista o quanto de novidades a que somos apresentados desde logo quando começamos a repetir o Sinto muito! Me perdoe, te amo sou grato! Falei também da importância de escolhermos corretamente as palavras que pensamos pois cada uma delas tem sua função exata em "Hertz" dentro das comunicações... Sou grato nunca foi nem de perto nem de longe parecido com "obrigado", gratidão é uma dádiva que exclui obrigação (obrigado); cruzes!!!, nem pensar em trocar palavras... O Ho'oponopono da Identidade Própria tem me mostrado o que estou dizendo; continuemos a limpeza incessante. Sou grato! Sinto muito, me perdoe, te amo, sou grato! Pensemos as frases em todos os momentos no nosso dia a dia, isso nos mantem com uma atitude vibrante de bem-estar e compreensão em relação à qualquer coisa que se manifeste. Deixemos Deus a resolver todas as questões. Limpemos simplesmente! Sinto muito, me perdoe, te amo, sou garto! A Paz do Eu para todos, sinto muito, me perdoe, te amo, sou grato.
sunny

http://infinitoaldoluiz.blogspot.com/

12 Re: Coincidências em Seg Out 06, 2008 12:52 pm

Lena


Admin
Depaula minha amiga, tbm eu não sei ainda o que estou fazendo aqui, Very Happy desde muito nova busquei muito por respostas, as vezes eu achava que tinha encontrado, para depois, lá na frente, perceber que não era bem aquilo... chegou um momento e nem sei qdo foi, que exausta, ‘desisti’ ... na realidade eu resolvi fluir com a vida... e não é que ficou tudo mais fácil.... há três anos atrás decidi parar de ler (fui uma rata de biblioteca e não saia de uma livraria, study sem no mínimo um livro, dificilmente era só um)... atualmente perdi a vontade de ler, não exatamente de ler, mas de ficar acumulando informações..........

Estou enquadrada tbm nos não despertos Sleep e esta tbm é minha razão para estar praticando Ho’oponopono... ah! Mas sair da caverna eu ousei sair sim, o restante deve fazer parte do percurso, afinal, de nada sei mesmo....

Acho tbm amigas que as palavras tem importância, especialmente na questão vibração... um dos antigos princípios herméticos - "NADA ESTÁ IMÓVEL; TUDO SE MOVE; TUDO VIBRA" bounce ... mesmo que muitas vezes incorramos na confusa ‘... Babel’... Shocked mas sem dúvida Myrian, concordo com vc tbm que o ‘caminho do coração’ é o melhor, ao querer conscientemente parar de acumular mais informações através de livros, meu objetivo era este e, não estou nada arrependida!

Amigo Aldo, concordo plenamente com a questão obrigado/grato... definitivamente fico com I love you grata I love you !!! Aliás, essa nossa língua tem cada coisa!!! Isto até me fez lembrar algo: Uma amiga italiana qdo chegou anos atrás no Brasil, hospedada em um hotel, por sinal no Rio, ela pede algo por telefone na recepção para comer e não se conformava qdo me contou, pois o atendente lhe respondia – pois não – e logo depois ela recebeu o que pediu em seu quarto e me perguntava: Porque pois não e não pois sim Question affraid

I love you Sinto muito e me perdoe memórias queridas, eu amo vocês e sou plena de gratidão pela oportunidade que estou tendo de libertar vocês e a mim!!!
I love you


_________________
Lena Rodriguez
WWW.CUIDEBEMDEVOCE.COM
http://www.cuidebemdevoce.com

13 Coincidências! (não existem!) em Seg Out 06, 2008 2:10 pm

aldoluiz


Sinto muito, me perdoe, te amo, sou grato!

Nossa, que coisa mais complicada. Minha cabeça não capta essas coisas. Para mim, é assim: Quando perguntamos "por que", queremos apenas saber a causa de alguma coisa. Nada mais do que isso. Pelo menos, quando eu pergunto "Por que", é assim. Quero saber causas. Pode ser do que passou, pode ser do que acontece no presente, e até mesmo no futuro. Estou com a aquela estranha sensação no plexo solar, que me avisa que há coisa escondida por trás dos textos. Vai ver que, (posso estar errada), é gente querendo controlar os outros, gente que não suporta questionamentos. A pergunta " Por que" incomoda todos os "reptilianos" alien de plantão.
assistam, ("educateyourself"), e
depois com dois clics em cima desse video você vai ao Youtube ver os outros 11 filmes dessa impressionante entrevista...


http://www.jimmarrs.com/

http://infinitoaldoluiz.blogspot.com/

14 Re: Coincidências em Seg Out 06, 2008 4:20 pm

Lena


Admin
Sad vocês querem fazem o favor de resumir o que ele fala nesse vídeo para mim? Eu não falo e nem entendo inglês !!! Rolling Eyes


_________________
Lena Rodriguez
WWW.CUIDEBEMDEVOCE.COM
http://www.cuidebemdevoce.com

15 Re: Coincidências em Qua Out 08, 2008 12:21 am

depaula


Lena...traduzir para mim é uma atividade complicadíssima. Very Happy Principalmente ouvindo assim, de um video. Se ainda fosse um texto, eu poderia me arriscar. Mas, basicamente, o video nos fala que os políticos, pelo que entendi ele se referi aos Norte Americanos, (mas pode estar generalizando também), são nazistas. Isso mesmo. Completamente nazistas e com um plano de dominar o mundo, como Hitler intencionava. Daí falar sobre o Quarto Reich. Imagino que você conheça Jim Marrs, mas se não, ele tem um livro que fala sobre os governos secretos, e que foi lançado no Brasil. No link abaixo, há um pedacinho desse livro.
http://reinehr.org/pigmeu-moral/das-numerosas-listas-de-e-mail-./o-governo-secreto

É portanto, uma adepto das teorias de conspirações, só que ele fala de forma bastante convincente. Se olharmos em volta, podemos ver muitos dos sinais que ele aponta. Viiu o filme "JFK, a pergunta que não quer calar?" Foi baseado, em parte, num dos seus livros.
Aldo, e eu que nunca tinha pensando sobre o outro significado da palavra "obrigado?" Pois não é que realmente, dá uma idéia de obrigação e não de pura gratidão? Obrigada por lançar mais essa luz.

Sinto muito, te amo, me perdoa, sou grata.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 1]

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum