Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

Vacinação / A Verdade / Autismo/TDHA

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

1 Vacinação / A Verdade / Autismo/TDHA em Seg Mar 22, 2010 7:59 pm

Al McAllister


Admin
O Aldo Luiz no seu http://infinitoaldoluiz.blogspot.com/ e a terapeuta Lena Rodriguez no seu também excelente blog http://terapiafloralon-line.blogspot.com/2010/03/187-opiniao-de-profissionais-altamente.html repassam essa informação, que foi abordada em uma das nossas reuniões virtuais superficialmente, mas a questão é séria, tanto que quase 100% do pessoal de enfermagem encarregados de aplicar essas vacinas diversas no hemisfério norte, se recusaram a recebê-las em si próprios!

"Amigos, tirem suas próprias conclusões, recebi e repasso... A imprensa e as "autoridades" da saúde neste momento tentam defender a vacinação contra a gripe suína qualificando como rumores e teorias da conspiração as informações que estão assolando a internet neste momento em que o Brasil começa uma vacinação em massa, que deve cobrir mais da metade da população do país.
Para dar mais conteúdo e veracidade a esta montanha de desinformação, leia abaixo opiniões de profissionais altamente qualificados sobre o vírus e a vacina. Clique no link "matéria" para ver mais detalhes e todas as fontes."
______________________________________________________________________
Philip Alcabes, PhD
Qualificações: PhD em epidemiologia de doenças infecciosas pela Universidade Johns Hopkins Mestrados em bioquímica e saúde pública. Professor na Universidade de Yale e na Universidade da Cidade de Nova York.
"Houve um tremendo exagero com a ameaça representada pelo vírus H1N1 que acabou como uma espécie de galinha dos ovos de ouro para os fabricantes de vacinas e as empresas farmacêuticas".

Matéria
______________________________________________________________________

Tom Jefferson, médico e epidemiologista

Qualificações: Formado pela Universidade de Pisa na Itália. Professor de Medicina Preventiva no Royal Defence Medical College em Gosport, Inglaterra. Foi diretor da Unidade de Saúde do Exército em Aldershot, Inglaterra. É atualmente coordenador do instituto Cochrane Vaccines Field. É também mestre em Saúde Pública.

Matéria
___________________________________________________________________

Wolfgang Wodarg, chefe de saúde do Conselho da Europa

Qualificações: Chefe de saúde do Conselho da Europa. Médico formado pela Universidade de Hamburgo. Pós-graduado em medicina interna e pneumologia, em saúde pública, medicina social, medicina de higiene e ambiental na Alemanha. Formado em epidemiologia pela Universidade Johns Hopkins University em Baltimore, EUA. Professor na Universidade de Flensburg . Pre sidente do Rheuma-Liga de Schleswig-Holstein.
"O que tivemos foi uma gripe leve - e uma falsa pandemia."

"Para continuar a avançar os seus interesses, as principais fabricantes de medicamentos colocaram 'seu pessoal' nas "engrenagens" da OMS e outras organizações influentes. Essa influência poderia ter conduzido a OMS a suavizar a sua definição de pandemia - levando à declaração de um surto mundial em junho passado."

"A fim de promover os seus medicamentos patentea dos e de vacinas contra a gripe, as empresas farmacêuticas influenciaram os cientistas e os órgãos oficiais, responsáveis pelas normas de saúde pública, para alardear os governos pelo mundo inteiro."



Matéria

____________________________________________________________________


Kent Holtorf, médico e doutor
Qualificações: Médico, doutorado em medicina pela Universidade de St. Louis e especialista em doencas infecciosas.
"Eu me preocupo mais com a vacina do que com a gripe suína"

"Timerosal tem mostrado ser causa de autismo em crianças com disfunção mitocondrial"

Matéria
____________________________________________________________________
Ron Paul, Médico e membro do congresso americano

Qualificações: Formado em biologia no Gettysburg College. Formado em medicina pela Duke University School of Medicine.

"Na gripe suína de 1976, a gripe veio e a gripe foi embora, e apenas uma pessoa morreu, exceto pelos indivíduos que morreram por terem tomado a vacina, além de muitos que ficaram doentes, até que finalmente tiveram que suspender o programa"
Matéria
____________________________________________________________________

Pesquise e se informe. Não se deixe ser manipulado pelos telejornais da globo e pelo governo, que quer se livrar da vacina que custou mais de 2 bilhões de reais. Existe muita informação factível disponível, vinda de profissionais responsáveis e preocupados com os efeitos da vacina. Ajude a divulgar estas informações, a saúde de milhões de brasileiros está em jogo. Copiei o conteúdo deste post e envie para quantas pessoas puder.


Notícias relacionadas :
especialistas
gripe suina
http://www.anovaordemmundial.com/2010/03/opiniao-de-profissionais-altamente.html
REPASSEM!
ATÉ QUANDO FICAREMOS NAS MÃOS DA INDÚSTRIA DE MEDICAMENTOS E DA "GRANDE MÍDIA"??!!



Última edição por Al McAllister em Qui Ago 08, 2013 9:17 pm, editado 1 vez(es)

http://soubem.com

2 Re: Vacinação / A Verdade / Autismo/TDHA em Ter Mar 23, 2010 6:40 pm

Meire


Imunidade jurídica para os fabricantes de vacinas contra a gripe suína!

Enquanto a BIG PHARMA adquire imunidade
jurídica contra efeitos “colaterais” da vacina contra o H1N1, índios
são vacinados no Brasil.

Em 2009, a Ministra da Saúde dos EUA, Kathleen Sebelius assinou um
decreto que garante a total imunidade jurídica para os fabricantes de
vacinas contra a gripe suína em todos os processos criminais que possam
se originar de qualquer ligação da nova vacina contra esta gripe
(artigo completo original e traduzido).
Agora, a vacinação contra a gripe H1N1, vacina essa que tem causado
diversos problemas ao redor do mundo (da mesma forma que trouxe um
espantoso aumento da Síndrome de Guillain-Barré, na ocasião da outra
suposta pandemia de H1N1 em 1976, nos EUA), começou a ser aplicada no
Brasil, tendo os índios e profissionais da saúde como as primeiras
cobaias.
Segue o vídeo sobre a vacinação de indígenas:
http://www.youtube.com/watch?v=_TsEXS_c8eU&feature=player_embedded

Apesar da ingenuidade da declaração do índio na matéria acima, me
pergunto porque iniciar a vacinação com indígenas, se teoricamente os
índios estão muito menos expostos à gripe suína? Há mais aí do que estão
a nos contar… principalmente quando levamos em conta a declaração de Bill Gates sobre vacinas para depopulação.

O Jornal Hoje da Rede GLobo, exibido ontem, 16/03/10, apresentou uma
matéria sobre os “falsos” riscos da vacina contra H1n1, usando inclusive
depoimentos de médicos e especialistas afirmando que o mercúrio e o
esqualeno contidos na vacina não causam problemas em seres humanos,
dadas suas baixas concentrações. Entretanto, vejam o que o congressista
americano Jack Metcalf alega em seu relatório – fruto de uma pesquisa
de três anos de cientistas da Tulane University- apresentado ao
congresso americano:
“Esqualeno tem sido usado em vacinas militares por décadas, mesmo
quando o FDA ainda não estudou, muito menos aprovou, o uso dessa
substância na população americana”.
O relatório aponta que o esqualeno teve papel importantíssimo na doença
causada em soldados americanos durante a Guerra no Golfo Pérsico,
conhecida como Síndrome da Guerra do Golfo.
Jack Metcalf ainda afirmou que “o Congresso deveria
tomar ações imediatas para revisar as descobertas do GAO (US Government
Accountability Office) e do Conselho Epidemiolológico dos Serviços
Armados) e conduzir um estudo independente para a implementação imediata
de suas recomendações”. A recomendação é a de parar imediatamente com o uso de esqualeno em vacinas.



TENHO MAISINFORMAÇÕESAQUI: http://ruizmeire.blogspot.com/2009/11/they-dont-care-about-us_30.html

aldoluiz


quinta-feira, 1 de abril de 2010
A FALSA PANDEMIA E PERGUNTAS (urgentes e) NECESSÁRIAS

Questionamentos importantes sobre a falsa pandemia.

quarta-feira, 31 de março de 2010

Tentem responder a
este pequeno questionário:


1- Por que a secretaria da saúde, Kathleen Sebelius, assinou um
decreto dando total imunidade jurídica aos fabricantes de vacinas
contra a gripe H1N1, em caso de perseguição jurídica (por parte das
vitimas dessas vacinas, seja por efeitos secundários indesejáveis, seja
por falecimentos)? Isto não parece mais uma licença para matar?

Fonte: http://www.globalresearch.ca/index.php?context=va&aid=14487

2- Por que, Madame Bachelot (ministra da saúde em França) pediu no
inicio de Fevereiro de 2009, a um grupo de advogados constitucionais,
um memorando sobre a seguinte questão: a instituição de um plano de
vacinação para toda a população seria ilegal e inconstitucional? Ao que
os especialistas reponderam, garantindo que uma situação excepcional e
um estado de emergência sanitária justificava amplamente a remoção de
todas as liberdades pessoais!

Fonte: http://www.ccne-ethique.fr/docs/Avis%20106_anglais.pdf

3- Por que que a OMS modificou, no dia 27 de Abril de 2009, a sua
definição de pandemia? Antes, para declarar uma pandemia, os requisitos
eram muito mais exigentes! Agora, basta que a doença seja identificada
em dois países de uma mesma zona OMS!

Fonte: http://www.who.int/csr/disease/influenza/pipguidance09FR.pdf
(ver pag. 13 do pdf e as explicações nas paginas seguintes)

4- Como é possível que a patente da vacina contra a gripe suína (H1N1)
tenha sido apresentada em 2008 (muito antes da aparição do vírus
desaparecido desde da famosa epidemia da gripe espanhola, em 1918)?

Fonte:
http://appft.uspto.gov/netacgi/nph-Parser?Sect1=PTO2&Sect2=HITOFF&p=1&u=/netahtml/PTO/search-bool.html&r=3&f=G&l=50&co1=AND&d=PG01&s1=Kistner.IN.&OS=IN/Kistner&RS=IN/Kistner#top

5- Por que obra do destino o presidente francês Sarkozy teve a intuição
de ir assinar um contracto de investimento de um montante de 100
milhões de euros, no dia 9 de Março de 2009, para a construção de uma
fabrica de produção de vacinas contra a gripe? E imagine onde! No
México, precisamente onde nasceu a gripe suína!

Fonte: http://www.sanofi-aventis.com/presse/communiques/2009/ppc_24324.asp

6- Por que, que nenhuma mídia e nenhum especialista nos diz que a gripe
normal mata a cada ano entre 250.000 e 500.000 pessoas, ou seja, mais
de 1.000 mortes por dia (são os números oficiais da OMS)?

Fonte: http://www.who.int/mediacentre/factsheets/fs211/en/index.html
(veja no texto por baixo de seasonal epidemics)

7- Por que, que toda a imprensa mundial diz repetidamente que o vírus
da gripe A irá provocar uma batolada de mortes, quando os factos
demonstram que não passa de uma gripezinha (muito menos grave que a
gripe normal) que fez apenas 2.000 mortes em mais de 5 meses? A gripe
normal faria, no mesmo espaço de tempo, 200.000 mortes !

Fonte: http://www.who.int/csr/don/2009_09_18/en/index.html

(na tabela podemos ver 3.486 mortes até 13 de Setembro. Um numero
ridículo comparado com a gripe sazonal (devo relembrar que o hemisfério
sul está a sair do inverno! Deveríamos ter tido milhões de mortes na
Argentina, no Chile, no Brasil e na Austrália, segundo as previsões da
OMS! Onde é que eles estão?)

8- Por que, apesar destes números de mortalidade insignificantes (2.000
em vez de 200.000), a maior parte dos países fizeram encomendas
monstruosas para centenas de milhões de doses de vacinas desde o mês de
Junho de 2009?

Fonte: Não é preciso, isso deu todos os dias nos telejornais. Apenas
para relembrar, Portugal: 6 milhões de doses, França 94 milhões de
doses, Canadá 50,4 milhões de doses, E.U.A 195 milhões de doses,
Brasil: 40 milhões de doses e etc....

9- Portanto, para quê tomar medidas excepcionais este ano, visto que a
gripe é menos virulenta que os outros anos? Quais são os fatos que
justificam tais decisões quando não existe nada de especial? Porquê as
leis de emergência (lei marcial) já foram aprovadas na maioria dos
países (sem revelar o conteúdo)?

Fonte: http://fimdostempos.net/gripe-militarizacao-lei-marcial.html

10 - Porquê o exercito americano foi implantado em todo o território
dos E.U.A ?

Fonte: http://www.progressive.org/wx081209b.html
(Este artigo menciona que o Pentágono quer aumentar o número dos seus
efectivos para cerca de 400.000 no terreno. Mas a maioria dos militares
já estão implantados).

11- Para quê mais de 800 campos de concentração foram instalados nos
Estados Unidos, estes últimos anos (por enquanto, estão vazios)? Porquê
que eles são geridos pela a FEMA (Federal Emergency Management
Agency), que actua nas grandes catástrofes do território (como no
furacão katrina) ?

Fontes: http://www.globalresearch.ca/index.php?context=va&aid=12793

http://www.govtrack.us/congress/billtext.xpd?bill=h111-645

http://www.youtube.com/watch?v=1qQ4iFI5Np8&feature=player_embedded

(este ultimo vídeo já foi removido (censura), só podia! Mas dizia o
seguinte: Neste vídeo You Tube, uma mulher que pretende ser um soldado,
explica como ela participou num exercício de repetição na Califórnia,
praticando a colocação de barreiras e postos de controle, de modo que
as autoridades possam verificar quem recebeu a vacina contra a gripe
suína. Aqueles que tenham sido vacinados serão equipados com uma
bracelete munida de um chip RFID, a fim de ser localizados e
monitorados. Para aqueles que não tomaram a vacina, será lhes oferecida
no local, caso continuem a recusar, eles serão transportados para um
campo de internamento, de acordo com este testemunho.

Fonte: http://www.alterinfo.net/La-police-et-les-militaires-s-entrainent-a-arreter-les-refractaires-au-vaccin_a36855.html


12 - Porquê que nos escondem que em 1918, foram as pessoas vacinadas
que morreram de gripe espanhola, e não as não vacinadas? Isso quer
dizer que elas foram mortas pela a vacina e não pela a gripe?

Fonte: http://www.whale.to/vaccine/sf1.html

13 - Porquê que nos escondem que todas as epidemias do século 20 foram
provocadas por campanhas de vacinação ?

Fonte: http://www.vaccinationdebate.com/web2.html
(uma de muitas fontes)

14 - Porquê que autorizam a adição de esqualeno na futura vacina contra
a gripe H1N1, quando esse adjuvante foi explicitamente reconhecido
como responsável pelo o síndrome da Guerra do Golfo que, adoeceu
180.000 GI?s (25% dos soldados) após a injeção da vacina contra o
anthrax? Saiba que o esqualeno foi proibido por um juiz federal em
2004!

Fonte: http://www.rense.com/general87/mill.htm

15 - Porquê 50% dos médicos ingleses recusam-se a tomar a vacina contra
o H1N1, será que eles não confiam no procedimento de preparação?

Fontes: http://www.healthcarerepublic.com/news/935745/Exclusive-GPs-may-reject-swine-flu-vaccine/

http://www.pulsetoday.co.uk/story.asp?sectioncode=35&storycode=4123491&c=2


16 - Porque nos apresentam o Tamiflu como um antiviral eficaz, quando
todas as campanhas de utilização deste produto foram catastroficamente
ineficazes? Mais, este medicamento provoca desordens psicológicas e
neurais, provocando em alguns casos suicídios dos consumidores!

Fontes: http://www.bmj.com/cgi/content/abstract/339/aug10_1/b3172


http://www.independent.co.uk/life-style/health-and-families/health-news/tamiflu-researchers-warn-of-child-nightmares-1765431.html

17 - Porquê que as autoridades sanitárias, que supostamente querem o
nosso bem estar e proteção, autorizam que um novo tipo de vacina
(segundo suas palavras) seja testado diretamente em centenas de milhões
de cobaias (ou seja, nós), sem que os protocolos normais de
comercialização sejam respeitados, e sem nenhuma garantia de segurança
da dita vacina ?

Fonte: http://www.santelog.com/modules/connaissances/actualite-sante-essais-cliniques-du-vaccin-anti-ah1n1-12.000-enfants-am%C3%A9ricains-concern%C3%A9s-_1683.htm

Para quê estas manobras todas? Quem está por trás disto?

A instauração de uma nova ordem mundial, com um único governo (ditador,
claro!), será que já ouviu falar disso? Não? Então está com umas
décadas de atraso na sua informação. Sinto muito pelo choque, para
alguns. Mas isto está a acontecer agora. Tudo está pronto. Só faltava
um pretexto para aplicar as leis marciais e a carta será jogada! E esse
pretexto é uma pandemia mediática que precipitará o publico para as
vacinas que ele verá como salvador, mas na verdade será essa arma
biológica que acabará com ele (o público).

Repito.

Esta vacina não tem nada a ver com as vacinas que conhecemos até hoje. É
uma arma fabricada com a cumplicidade dos laboratórios. Não há nada a
temer do vírus H1N1 (bastante contagioso, mas pouco virulento). A
Austrália que está no fim do inverno já fez o balanço. Poucas mortes
(88 mortes para uma população de 20 milhões de habitantes), porque eles
não tinham vacinas. Será para o próximo inverno (Junho a Setembro
2010) que haverá muitas, quando a vacina estará
disponível para eles também.

Perca um bocado de tempo a examinar as fontes. E, quando a campanha de
vacinação estiver em obra, pergunte-se uma coisa: A pessoa que acabou
de morrer será que tomou a vacina? Será que tomou algum antiviral (tipo
Tamiflu)? Se a resposta for sempre sim, então você saberá, com
certeza, qual foi a causa da morte.

Alexandre Pimentel

Sinto muito, me perdoe, te amo, sou grato, paz e luz para todos nós,
e, Alexandre
Pimentel e Pistas do caminho


_________________
Paz do Eu para todos nós agora, sempre e eternamente; te amo, sou grato!
Visite http://infinitoemexpansao.com/ e http://infinitoaldoluiz.blogspot.com/
http://infinitoaldoluiz.blogspot.com/

4 Re: Vacinação / A Verdade / Autismo/TDHA em Qua Jun 22, 2011 9:14 pm

Al McAllister


Admin
O conceito "vacina" não tem comprovação científica nenhuma

"Desde muitos anos atrás está cientificamente demonstrado que as
vacinas não só não previnem as doenças, mas elas mesmas podem causar as enfermidades que supostamente deveriam prevenir;
por exemplo, a vacina Sabin causa a maior parte dos casos de paralisia
infantil, segundo admite John Salk, o qual primeiramente a desenvolveu.

Além disso, não há prova convincente alguma que as vacinas tenham
feito diminuir ou erradicar moléstias
; estatísticas mundiais mostram que
todas as doenças, cuja extinção ou diminuição de incidência é atribuída
às vacinas, já vinham declinando naturalmente, havia anos; a introdução
da vacina não alterou o ritmo da queda para baixo, que se deveu a
melhores condições de vida da população, sobretudo na primeira metade
do século XX.

Alterações Neuropsíquicas
Entre as doenças atribuídas às vacinas (moléstias iatrogênicas) estão
as alterações neuropsíquicas, que são as maiores consequências; no
caso das crianças, retardam seu desenvolvimento (elas não falam, não
caminham normalmente), ou apresentam deficiência de atenção,
hiperatividade, autismo (cuja incidência vem aumentando
assustadoramente desde que teve início a vacina tríplice (coqueluche,
tétano e difteria), problema atribuído ao timerosal (mercúrio)
utilizado como adjuvante). Aqui é bom lembrar que em 1943 começam casos
de autismo; desde aquela época cientistas ligam isso ao mercúrio das
vacinas – há 70 anos portanto. Também pode haver: morte súbita de berço,
choro incontrolável (há bebês que morrem de tanto chorar continuamente,
sem conseguirem parar); esquizofrenia, paralisia cerebral, alterações
do sistema imunológico, epilepsia, dislexia, alterações imunológicas,
aumento da violência juvenil, crimes e suicídios."

Maiores detalhes aqui no site Ecocídio


_________________
© 2007-2014 Soubem Ltda.    www.soubem.com
http://soubem.com

5 Re: Vacinação / A Verdade / Autismo/TDHA em Qua Out 19, 2011 8:01 pm

Al McAllister


Admin


Em Fevereiro de 2009, Baxter, a grande empresa farmaceutica enviou 72kg de vacinas contra a gripe para laboratórios em toda a Europa. Acreditamos que 72kg é suficiente para mais de 100.000 vacinas contra a gripe. Um dos laboratórios felizmente fez um teste de rotina sobre esse lote e em todo o lote foi encontrado a gripe aviária viva (H5N1). A gripe aviária não é como a gripe suína ou gripe sazonal, pois mata 60% das pessoas que contraem a doença. Se a gripe aviária tornar-se presente em seres humanos o suficiente, eventualmente um humano irá criar um novo vírus híbrido, que é tão mortal como a gripe aviária, mas se espalha como a gripe normal. Se isso acontecesse, metade da população mundial morreria.

Se as vacinas que a Baxter enviou para os laboratórios europeus tivessem sido dadas a pacientes como vacinação anual contra gripe em toda a Europa, poderiamos ter testemunhado o genocídio de 3 bilhões de pessoas. Acredita-se que estas vacinas eram para serem usadas no programa de vacinação sazonal de Outono de 2009. Quando foi descoberto por mero acaso que as vacinas estavam contaminadas todos elas foram enviadas de volta a Baxter.

A jornalista médica austriaca Jane Burgermeister descobriu o incidente e entrou na justiça com ações criminais contra a Baxter. Baxter, desde então, admitiu que estas vacinas continham a virus H5N1 vivas! Mas como defesa alegaram que eram vacinas experimentais. Pois seriam enviadas para 16 laboratórios, mas se este era o caso porquê 72kg, se fossem somente experimentais?

Burgermeister acredita que a Organização Mundial de Saúde e um grupo de elite, que operam acima do nível dos governos do mundo, orquestraram este plano disfarçado de vacinas contra a gripe anual, a fim de reduzir a população mundial.

Nesta chamada telefonica gravada, o Richard D. Hall fala com a produtora da BBC do setor de notícias de saúde, Kate Stephens. Ele tenta convence-la que essa história é muito importante, e que o povo britânico precisa ter essa informação. Kate Stephens afirma na conversa que esta questão é tratada no site da BBC, o que é uma mentira. Não é. Hall diz; "Ela também afirma que iria me deixar saber o que a unidade de investigações da BBC em Manchester tinha a dizer sobre o caso. Ela não me deu retorno.".

Do web site do Richard D. Hall aqui


_________________
© 2007-2014 Soubem Ltda.    www.soubem.com
http://soubem.com

6 Re: Vacinação / A Verdade / Autismo/TDHA em Qui Out 20, 2011 8:06 am

Elusa


Relatório conclusivo agora admitiu: vacina contra gripe suína causa doenças crônicas do sistema nervoso


Mike Adams
Natural News
Segunda-feira, 10 de outubro de 2011 16:41 BRT


A Finlândia agora admitiu abertamente que a vacina contra gripe suína “conclusivamente” causa narcolepsia, uma doença crônica do sistema nervoso que provoca episódios incontroláveis de sono. O governo da Finlândia, de acordo com este relatório, disse que vai pagar por “cuidados médicos pelo resto da vida” de 79 crianças que tiveram danos irreparáveis pela vacina contra gripe suína (http://news.yahoo.com/finland-vows-care-narcolepsy-kids-had-swine-f...).

Narcolepsia não é o único efeito colateral agora admitido ser causado por vacinas contra a gripe suína: 76 das 79 crianças também sofreram alucinações e “colapso físico paralisante”, disseram cientistas da Finlândia.

Surpreendentemente, mesmo tendo sido admitido abertamente pelo governo da Finlândia a associação entre vacinas contra gripe suína e danos neurológicos permanentes em crianças, não há absolutamente qualquer pronunciação sobre interromper inteiramente a prática nada científica de injetar crianças com vacinas contra gripe em um primeiro momento. Não só as vacinas contra gripe são prejudiciais a crianças (como admitido agora), mas vacinas contra gripe não funcionam! Uma simples dose diária de vitamina D poderia fazer muito mais para deter a gripe do que qualquer vacina (http://www.naturalnews.com/029760_vitamin_D_influenza.html).



Os Estados Unidos se recusam a admitir qualquer dano causado por vacinas

O governo dos Estados Unidos, é claro, ainda se recusa a admitir que vacinas possam provocar algum dano. Ambos o governo e a indústria de vacina continuam a empurrar o conto de fadas imaginário de que “vacinas são seguras e efetivas”, querendo dizer que não prejudicam ninguém, mas que ajudam a todos. Mas a verdade é praticamente o oposto: Vacinas lesam milhões incontáveis de crianças a cada ano de formas geralmente nunca associadas a vacinas (retardo mental leve, imunossupressão, dificuldades de aprendizagem, etc.). Ao mesmo tempo, quase todas as vacinas são inúteis na prevenção de infecções. Mesmo a própria pesquisa da indústria de vacina mostra que as vacinas contra gripe funcionam em 1 em cada 100 pessoas, o que significa que é completamente inútil para 99% daqueles que a recebem (http://www.naturalnews.com/029641_vaccines_junk_science.html).
Ao invés de admitir a verdade que vacinas causam autismo, o governo dos Estados Unidos tem conspirado com fabricantes de vacina para criar o Programa de Compensação a Dano por Vacina que paga “suborno” a pais de crianças permanentemente lesadas para certificar-se de que eles não possam levar suas reivindicações de dano aos tribunais federais (.http://www.naturalnews.com/033635_vaccine_injury_compensation_gover...).
Pior ainda, o meio médico – que é fortemente influenciado, se não completamente dominado por interesses farmacêuticos – recusa-se absolutamente em preconizar a vitamina D como um meio de prevenção da gripe. A vitamina D é segura, efetiva e acessível. Ela está disponível sem receita médica e pode economizar, literalmente, bilhões de dólares em custos de tratamento por apenas alguns centavos por dia por pessoa. Então, por que o meio médico não promove a vitamina D? Precisamente porque isso custaria à indústria bilhões de dólares a fundo perdido para todas as enfermidades e doenças degenerativas que são prevenidas pela vitamina D.



É claro que vacinas causam autismo!

Não há absolutamente nenhuma dúvida na mente de qualquer pessoa razoavelmente informada de que vacinas podem causar lesão neurológica, incluindo (mas não limitado a) autismo. Somente os cientistas do corporativismo devasso ao redor do mundo continuam sua charada de que vacinas não estão ligadas ao autismo; ou de que vacinas funcionam até mesmo em primeiro lugar. A maioria dos americanos ainda não ouviu a entrevista secreta do Dr. Maurice Hilleman, virologista da Merck, onde ele abertamente admite que vacinas possuem dúzias de cepas de vírus “secretos” causadores de câncer. Leia a transcrição aqui: http://www.naturalnews.com/033584_Dr_Maurice_Hilleman_SV40.html . Ouça a entrevista: http://naturalnews.tv/v.asp?v=13EAAF22CDA367BB3C2F94D2CD90EF7B . Da mesma forma, a maioria das pessoas ainda não sabe que o Dr. Jonas Salk, o célebre “avô” das vacinas a quem é creditado a criação da vacina contra a poliomielite, foi um médico coconspirador criminoso, que cometeu crimes hediondos contra a humanidade em nome da “ciência médica” (http://www.naturalnews.com/031564_Jonas_Salk_medical_experiments.html). Na verdade, toda a história das vacinas e remédios foi totalmente distorcida pelo meio médico para pintar vacinas em uma luz glorificada de saúde pública. Mas a verdadeira história é que as vacinas são agora – e sempre foram – ferramentas para causar doença e para promover a doença a fim de que a indústria farmacêutica possa se beneficiar do resultado.



A terrível verdade sobre a indústria da vacina e o meio médico

Lembre-se, esta é a mesma indústria que realizou experimentos médicos ultrajantes em prisioneiros da Guatemala (http://www.naturalnews.com/033483_Guatemalan_prisoners_medical_expe...) . Essas mesmas pessoas conduziram experimentos sobre doenças sexualmente transmissíveis (SDT/DST) em negros americanos da cidade de Tuskegge (Alabama), também (http://www.naturalnews.com/029924_medical_experiments_Guatemala.html), infectando-os com a bactéria da sífilis (e com outros agentes de DST), sem seu conhecimento, para determinar a eficácia da penicilina.

Vocês honestamente acham que esses mesmos criminosos da vacina não seriam capazes de usar crianças inocentes para seus próprios experimentos de inoculação em massa? Lembrem: eles são obscenos, criminosos do estilo Nazista que estamos falando aqui. Este é quem dirige a indústria farmacêutica. O presidente anterior da Bayer, por exemplo, era um criminoso de guerra Nazista convicto que foi indiciado e sentenciado nos julgamentos de Nuremberg. Não acreditam em mim? Leiam sua história (http://www.naturalnews.com/024534_Europe_health_WHO.html):



“Dr. Fritz ter Meer, diretor do IG Farben, que estava diretamente envolvido no desenvolvimento do gás nervoso, Zyklon-B, que matou milhões de judeus, foi condenado a sete anos de prisão, mas foi libertado depois de quatro anos através da intervenção de Rockefeller e JJ McCloy, então Alto Comissário dos EUA na Alemanha. Um impenitente Fritz ter Meer, culpado de genocídio e crimes contra a humanidade, voltou a trabalhar na Bayer, onde ele atuou como Presidente por mais de 10 anos, até 1961. Este mesmo ter Meer, um criminoso de guerra nazista condenado, passou a se tornar um dos iniciadores da Comissão do Codex Alimentarius em 1962, uma organização que foi patrocinada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), pela Food and Agriculture Organization (FAO), e, mais recentemente pela Organização Mundial do Comércio (OMC).”

Os governos sabem mutilar e matar crianças com vacinas – é exatamente por isso que as promovem tão agressivamente

Você vê, todos os governos do mundo já sabem que as vacinas são assassinato. Eles sabem que vacinas matam e mutilam crianças. Eles sabem que vacinas causam autismo e desordens neurológicas. Eles sabem disso e, no entanto, eles continuam promovendo vacinas de qualquer maneira. Por quê? Porque eles são assassinos em massa que têm raízes filosóficas na Alemanha nazista e no movimento eugenista. Mesmo hoje o FDA pode ser rastreado apoiado na eugenia e no controle populacional. Bill Gates, que promove a vacinação no mundo, admite abertamente que vacinas e terapias podem “reduzir a população mundial em 10 a 15 por cento” se eles “fizerem um bom trabalho” (http://www.naturalnews.com/029911_vaccines_Bill_Gates.html ).
Não acredita em mim? Veja o próprio Bill Gates falando neste vídeo (http://www.naturalnews.tv/v.asp?v=A155D113455FAC882A3290536575C723).

As vacinas não são dadas a crianças com a “desventura” de que elas matam algumas crianças e provocam distúrbios neurológicos em outras; não, elas são dadas a crianças PORQUE elas causam distúrbios neurológicos, falência de órgãos, infertilidade, redução da inteligência e vários outros efeitos colaterais.
As vacinas de hoje criam os clientes para tratamento amanhã, você vê.


fonte: http://www.de.sott.net/articles/show/236155-Conclusive-link-now-admitted-swine-flu-vaccine-causes-chronic-nervous-system-disorders

http://www.elusapaz.blogspot.com/

7 Vacina Gardasil contaminada em Sab Nov 26, 2011 6:07 am

Al McAllister


Admin
Artigo: fonte Blog Anti Nova Ordem Mundial









Na busca por respostas a respeito do porque que meninas estão
sofrendo danos devastadores à saúde depois de serem injetadas com
vacinas contra o HPV, a organização SANE Vax decidiu comprar frascos de
Gardasil e testar em laboratório. Eles descobriram que mais de uma dúzia
de frascos da vacina Gardasil estavam contaminados com DNA recombinante do vírus do papiloma humano (HPV).
Os frascos foram adquiridos nos Estados Unidos, Austrália, Nova
Zelândia, Espanha, Polónia e França, indicando que a contaminação da
vacina Gardasil é um fenômeno global.



Isto significa que as adolescentes que são injetadas com essas
vacinas estão sendo expostas à um perigo biológico – o rDNA de HPV. Na
realização dos ensaios, o Dr. Sing Lee encontrou rDNA das cepas HPV-11 e
HPV-18, que foram descritas como estando “firmemente ligadas ao adjuvante de alumínio“.



O fato do alumínio também ser encontrado em vacinas deve ser
alarmante por si só, já que o alumínio não deve ser injetado no corpo
humano, porque é tóxico quando ingerido e, especificamente, danifica o
sistema nervoso (vej aqui e aqui).
Com a descoberta de que o adjuvante de alumínio também tinha fragmentos
de DNA recombinante de duas cepas diferentes do vírus do papiloma
humano, isto agora alcança o nível de risco biológico – mais para uma arma biológica do que algo que lembre medicamentos.

Como a SANE Vax explica em sua declaração, estes testes foram realizados depois que uma adolescente experimentou “artrite reumatóide grave após 24 horas” depois de ser injetada com uma vacina contra o HPV. Veja o relatório produzido pela SANE Vax.



DNA recombinante de Gardasil foi criado geneticamente



O DNA recombinante que foi encontrado na vacina Gardasil não é o rDNA “natural” do próprio vírus HPV. Pelo contrário, ele foi criado genéticamente através da utilização do código genético do HPV que é adicionado às vacinas durante a fabricação.



Veja o que disse Dr. Lee, o patologista que realizou testes
laboratoriais para identificação do risco biológico de contaminação da vacina Gardasil:

O DNA natural do HPV não permanece por muito tempo no sangue. No
entanto, o DNA na vacina Gardasil não é “natural”. Ele é um DNA
recombinante do HPV (rDNA) – modificado geneticamente – e que é inserido
em células de levedura, que são utilizadas para a produção de proteínas
VLP (semelhantes ao vírus). O rDNA é conhecido por seu comportamento
diferente do DNA natural. Ele pode entrar em uma célula humana,
especialmente em uma lesão inflamatória causada pelos efeitos do
adjuvante de alumínio, através de mecanismos pouco conhecidos. Uma vez
que um segmento de DNA recombinante é introduzido em uma célula humana,
as conseqüências são difíceis de prever. O RNA pode ficar na célula
temporariamente ou ficar lá para sempre, causando ou não uma mutação.
Agora, a célula hospedeira contem DNA humano bem como o DNA viral
produzido geneticamente em laboratório
“.



Crianças inocentes estão sendo injetados com rDNA do HPV produzido geneticamente


O que tudo isto significa é que, por meio da vacina Gardasil, meninas inocentes estão sendo injetadas com o DNA recombinante do vírus HPV,
e também que esta substância bio-infectante persiste no sangue. As
implicações disso são bastante graves, como o Dr. Lee explicou acima.

A indústria de vacinas, é claro, tem uma longa e sombria história de
vacinas contaminadas com o vírus causador de câncer e outros
contaminantes. Veja este incrível vídeo
(em inglês) do Dr. Hilleman, cientista da Merck, onde ele admite
abertamente que as vacinas da pólio foram contaminados com SV40, um
vírus que causa câncer.



O vídeo é intitulado “Cientista da Merck admite presença de vírus SV40 e AIDS em vacinas“, e foi narrado pelo Dr. Len Horowitz. Você pode ver a transcrição completa da entrevista extraordinária neste link.



Se você pensou que as vacinas eram seguras, pense novamente. Aprenda,
conheça a verdade, e por favor compartilhe esta história para que
outros possam se informar.



Porque você acha que a indústria das vacinas solicita tão fortemente aos governos para ser mantida imune aos litígios e responsabilidade financeira
quando uma vacina causa lesões em pacientes? Porque se você soubesse a
verdade sobre como as vacinas causam autismo, câncer e até a morte, o
prejuízo para essas empresas seria tão grande que eles poderiam
desaparecer!



Aprovado o Orçamento para Projeto de Lei que Garante Vacinação Gratuíta Contra HPV para Mulheres de 9 a 45 anos


Enquanto isto no Brasil, a Comissão de Direitos Humanos e Legislação
Participativa (CDH) aprovou em junho deste ano um projeto para que
mulheres de 9 a 45 anos possam receber gratuitamente a vacina contra o
HPV. Esta comissão foi a mesma que, conforme relatamos alguns meses
atrás, aprovou uma bolada de 302 MILHÕES de reais para projetos contra a homofobia,
e na mesma sessão cortou dois projetos para criação do centro do idoso e
para combate à violência sexual contra crianças e adolescentes. Vemos
que o histórico desta comissão é no mínimo suspeito.



O projeto de lei nº 238/2011 foi de iniciativa da senadora amazonense Vanessa Grazziotin, para a qual em fevereiro deste ano foi pedida a cassação pelo Ministério Público.
Ela e seus suplentes foram acusados de abuso de poder econômico, compra
de votos e captação, além de gasto ilícito de recursos de campanha nas
eleições de 2010. Levando em conta os bilhoes de reais que serão
entregues de bandeja aos laboratórios farmcêuticos, podemos imaginar que
as intenções de vacinar grande parte da população feminina desta
“nobre” senadora podem não ser das mais louváveis.



A vacina custa nas clínicas particulares brasileiras, de acordo com esta notícia,
600 reais. O tratamento completo, de três doses, pode chegar a 1.500
reais. Agora multiplique isto por uns 30 milhões, um número conservador
de mulheres de 9-45 anos, e você tem uma noção do potencial de lucro que
este negócio pode gerar.




Apenas para complementar, gostaria de lembrá-los deste artigo postado neste blog em 2009, intitulado ”Acobertamente em Caso de Morte Por Vacina na Inglaterra“, onde
uma garota de 14 anos morreu após tomar uma vacina similar (a
Cervarix), e a seguir foi emitido um relatório médico afirmando que ela
morreu por causa de um tumor não diagnosticado, para tirar a culpa da
vacina. Ainda este outro artigo do blog, “Expert em Remédios Diz Que Vacina para Câncer Cervical É mais Mortal Que O Próprio Câncer“.



Veja a mais recente entrevista (em inglês) com o Dr. Russell
Blaylock, neurologista que explica a fraude das vacinas e os perigos da
vacina Gardasil:



Os perigos de Gardasil




Parte 2:







Nota: as imagens das meninas na imagem principal do artigo foi
retirado do site da SANE Vax, que registra todos os casos de mortes
ligadas à vacinas. Todas as meninas que aparecem nas fotos tomaram a
Gardasil logo antes de morrer e suas histórias podem ser encontradas nesta página.

Cheque as fontes e deixe aqui sua opinião. Ou se preferir, venha discutir sobre o assunto no Fórum Anti-NOM.

Fontes:


  • Natural News: Gardasil HPV vaccines found contaminated with recombinant DNA that persists in human blood
  • SANE Vax: Gardasil Vaccine Found to be Contaminated
  • Natural News TV: Merck vaccine scientist admits presence of SV40 and AIDS in vaccines – Dr. Maurice Hilleman
  • New Scientist: Does SV40 contamination matter?
  • Projeto de Lei Nº 238, de 2011 na Íntegra (outras informações sobre o projeto)
  • Blog Anti-NOM: Expert em Remédios Diz Que Vacina para Câncer Cervical É mais Mortal Que O Próprio Câncer
  • O Globo: Ministério Público pede cassação da senadora Vanessa Grazziotin, do Amazonas
  • Site (em inglês): “A Verdade Sobre Gardasil“


_________________
© 2007-2014 Soubem Ltda.    www.soubem.com
http://soubem.com

8 A Conspiração da Gripe Suína em Sab Abr 20, 2013 8:06 pm

Al McAllister


Admin


Gripe Suína / Swine Flu



David Icke: Não tome a vacina da gripe suína



A Conspiração da Gripe Suína



_________________
© 2007-2014 Soubem Ltda.    www.soubem.com
http://soubem.com

Al McAllister


Admin


Um dos cientistas mais proeminentes de vacinas na história da indústria de vacinas - um cientista da Merck Laboratórios - fez uma sonda de gravação, ele admite abertamente que as vacinas dadas para os EUA foram contaminados com vírus de leucemia e câncer.


Em resposta, seus colegas (que também são gravados) gargalhada e parecem pensar que é engraçado. Em seguida, eles sugerem que porque estas vacinas são testados na Rússia, eles vão ajudar os Estados Unidos a vencer os Jogos Olímpicos para os atletas russos são todos "cheio de tumores."(Portanto, eles sabiam que estas vacinas causou câncer em seres humanos).

Esta não é uma teoria da conspiração - estas são as palavras de um cientista sênior Merck (Dr. Maurice Hilleman), que provavelmente não tinha idéia de que essa gravação poderia ser amplamente revisto pela Internet, o que não existia quando ele fez o gravação.
O cientista provavelmente pensou que isso iria permanecer em segredo para sempre. Quando perguntado por que isso não vá para a imprensa, ele disse: "Obviamente você não sair, isso é uma questão científica no seio da comunidade científica".

Em outras palavras, os cientistas escondem cientistas vacina vacina. Mantêm-se todos os seus segredos sujos dentro de seu próprio círculo de silêncio e revelar a verdade sobre a contaminação de seus tiros.
Transcrição da entrevista com o Dr. Maurice Hilleman (Obrigado ao Dr. Len Horowitz para encontrar esse registro e tornar publicamente disponíveis):
Dr. Len Horowitz: Ouça agora a voz do perito mundial em vacinas, Dr. Maurice Hilleman, chefe da Divisão de Vacinas da Merck Pharmaceutical Company, transmite esse problema que eu estava tendo com macacos importados. Melhor explica a origem da AIDS, mas o que você ouvirá foi cortado da divulgação pública.
Dr. Maurice Hilleman: Eu acho que as vacinas devem ser consideradas oportunidades tecnológicas para o século 20.

Narrador: 50 anos atrás, quando Maurice Hilleman era um estudante do ensino médio em Miles, Montana, a esperança de que se possa qualificar como estagiário para a JC Penney loja local. Em vez disso, ele passou a avanços pioneiros na pesquisa e desenvolvimento de vacinas do que ninguém na história da medicina nos Estados Unidos. Entre as descobertas feitas na Merck são vacinas para a caxumba, rubéola e sarampo (...)
Dr. Edward Shorter: Diga-me agora como você encontrou a vacina contra a poliomielite e SV40.

Dr. Maurice Hilleman: Bem, isso foi em Merck. Se eu fosse para a Merck. Foi o de desenvolver vacinas.E tivemos vírus selvagem naqueles dias. Você se lembra do vírus em macacos selvagens de rim e assim por diante? E, finalmente, depois de seis meses eu desisti e disse que eu não poderia desenvolver vacinas com esses malditos macacos, que foram feitas e se eu pudesse fazer alguma coisa estava indo para a sua demissão, e não tentar. Então eu fui para ver Bill Mann no zoológico de Washington DC e disse Bill Mann, "Olha, eu tenho um problema, e não sei o que diabos fazer." Bill Mann é um cara muito brilhante. Disse que esses macacos estão sendo coletados, enquanto armazenados em trânsito nos aeroportos, carga e descarga. Ele disse, muito simples, ir buscar o seu macacos na África Ocidental e obter o Monkeys Africano Green, trazê-lo para Madrid, então baixá-los, não há tráfego de outro animal, você traz em um avião para Filadélfia e buscá-las. Ou trazê-los de avião para New York, a recolha directa de aeronaves. Então nós trouxemos Africano macacos verdes e não sabia que estávamos importando vírus da Aids na época.
Várias vozes são ouvidas no fundo (...) (risos) foi você quem introduziu o vírus da Aids no país. Agora sabemos (risos) Essa é a história real! (Risos) O que não seria Merck para desenvolver uma vacina!(Risos)

Dr. Maurice Hilleman: Então o que ele fez, ele trouxe, eu quero dizer que nós trouxemos os macacos, só tinha aqueles e esta foi a solução, porque os macacos não têm o vírus selvagem, mas nós ...
Dr. Edward Shorter: Espere, porque não têm macacos verdes de vírus selvagens que vieram da África?
Dr. Maurice Hilleman: (...) porque eles não eram, eles eram, não estavam sendo infectadas nestes grupos com todos os outros 40 tipos diferentes de vírus (...)
Dr. Edward Shorter, mas eles haviam trazido da selva embora ...
Dr. Maurice Hilleman: Sim, eles tinham esses, mas eles eram relativamente poucos e que você tem é um grupo de colônias e terá transmissão da epidemia de infecção em um espaço confinado. De qualquer forma, macacos verdes chegaram e agora temos essas reservas e estão tomando para a limpeza e Deus sabe que eu estou descobrindo novos vírus. Bem, eu tive um convite da Irmã Kinney Foundation que a fundação era contra quando era de vírus vivo ...
Dr. Edward Shorter: Ah, bem (...)
Dr. Maurice Hilleman: Sim, eles tinham aderiram ao movimento de Sabin e me pediu para descer e dar uma palestra na reunião da Fundação Irmã Kinney e viu que era um encontro internacional e Deus, como eu falo? Eu sei o que fazer, vou falar sobre a detecção de vírus não detectáveis ​​como um tema.
Dr. Albert Sabin ... há aqueles que queriam uma vacina de vírus vivo ... (ininteligível) ... concentrou seus esforços em mais e mais pessoas a usar a vacina morto, enquanto eles estavam me apoiando para a pesquisa sobre vírus viva.
Dr. Maurice Hilleman: Então agora eu tenho que ter alguma coisa (risos) você sabe que vai atrair a atenção. E diabos, eu pensei que SV40 condenado, quero dizer, que o agente vaculante condenados que temos, eu vou levar isso em particular, o vírus deve ser em vacinas, tem que ser no Sabin rapidamente assim que eu tentei (risos) e, claro, estavam lá.
Dr. Edward Shorter: eu serei um condenado
Dr. Maurice Hilleman: ... E agora ...
Dr. Edward Shorter: ... então você só tirou das prateleiras reserva-se o Sabin aqui na Merck ...
Dr. Maurice Hilleman, .. Sim, bem que ele tinha feito, foi feito na Merck ...
Dr. Edward Shorter: Sabin foi fazê-lo a este ponto?
Dr. Maurice Hilleman: Sim, foi antes de eu vir ...
Dr. Edward Shorter: Sim, mas neste ponto Sabin apenas fazendo testes de campo grande ...
Dr. Maurice Hilleman: oh ...
Dr. Edward Shorter, ok,
Dr. Maurice Hilleman: ... na Rússia e assim por diante. Então eu fui para baixo e falou sobre não-detectáveis ​​de detecção de vírus e disse Albert, "Hey Albert saber que você e eu somos bons amigos, mas eu vou lá e você está irritado. Vou falar sobre o vírus está na sua foto. Você vai se livrar do vírus, não se preocupe com isso, e você vai se livrar dela ... mas é claro que Albert estava muito zangado ...
Dr. Edward Shorter: O que ele disse?
Dr. Maurice Hilleman, bem, ele basicamente disse que este é apenas obfuscation outro que irá interromper as vacinas. Eu disse bem, você sabe, você está absolutamente certo, mas temos aqui uma nova era e como é importante triagem é se livrar desses vírus.
Dr. Edward Shorter: Por que chamá-lo de uma ilusão se fosse um vírus que estava contaminando a vacina?
Dr. Maurice Hilleman: ... bem, existem 40 tipos diferentes de vírus é que essas vacinas foram inativação de qualquer maneira e oh
Dr. Edward Shorter, mas você não estava pensando que inativar ...
Dr. Maurice Hilleman: Não, isso é correto, mas a vacina contra febre amarela tinha o vírus da leucemia nele e você sabe que isso foi nos dias da ciência muito bruto. de qualquer forma, eu fui e falei com ele e disse: bem por que você está preocupado com isso? "Eu digo a você, eu tenho um sentimento em meus ossos que este vírus é diferente, não sei por que eu digo isso, mas eu ... Eu só acho que este vírus terá algum efeito a longo prazo." Ele disse o quê? E eu disse: "câncer". (Risos) Eu disse, Albert, você provavelmente acha que eu sou louco, mas um que eu tenho é sentimento. Bem, nesse meio tempo tomar este vírus e nós colocamos os macacos e hamsters. Por isso tivemos essa reunião e que era o tipo de tema do dia e piadas que estavam lá eram de que "gee, ganharia os Jogos Olímpicos, porque os russos seriam todos cheios de tumores." (Risos). Este era o lugar onde a vacina estava sendo testado, este era o lugar ... então, realmente destruiu a reunião e foi o tipo de questão. Bem, de qualquer maneira ...
Dr. Edward Shorter: E era a reunião de médicos em Nova York?
Dr. Maurice Hilleman: Bem, não, essa foi a Irmã Kinney Fundação ...
Dr. Edward Shorter: Irmã Kinney, certo ...
Dr. Maurice Hilleman, Becco e Del ... levantou-se e previu problemas com esta classe de agentes.
Dr. Edward Shorter: Por que não isso na imprensa?
Dr. Maurice Hilleman: ... bem, eu acho que se eu não me lembro. Nós não tivemos nenhum comunicado de imprensa sobre isso. Obviamente você não sair, isso é uma questão científica dentro da comunidade científica ... (brincadeira) A voz de um repórter ... Uma vitória histórica sobre uma doença temida é descoberta na Universidade do Michigan. Aqui os cientistas a entrar numa nova era monumental relatórios médicos comprovando que a vacina Salk contra a poliomielite vai ser um sucesso estrondoso. É um dia de triunfo para o Dr. Jonas E. 40 anos Salk, desenvolvedor da vacina.Ele vem com Connor Basil O 'o líder da Fundação Nacional de Paralisia Infantil que financiou os testes.Centenas de jornalistas e cientistas de todo o país reúnem-se para o timing do anúncio ...
Dr. Albert Sabin: ... era mostrar muito, muito Hollywood. Houve muito hype ea impressão foi em 1957, não 1954, que era o problema tinha sido resolvido, a poliomielite tinha sido conquistado.
Dr. Maurice Hilleman: ... mas de qualquer maneira nós sabíamos que estava em nosso estoque de sementes para produção de vacinas. Este vírus é uma em cada 10.000 partículas ativado ... foi boa ciência nessa época porque é isso que eu fiz. Ele não se importava com esses vírus selvagem.
Dr. Edward Shorter: Então você descobriu, não foi ativado no vacina Salk?
Dr. Maurice Hilleman: .. Direita. Então a próxima coisa que sei é, 3, 4 semanas após os tumores foram encontrados que aparecem nestes hamsters.
Dr. Len Horowitz: Apesar de AIDS e leucemia de repente, se tornando uma pandemia "selvagens vírus", disse Hilleman que esta era uma "boa ciência" na época.

* Fonte: Natural News Tradução: Ivana Cardinale

http://aporrea.org/internacionales/n188661.html


_________________
© 2007-2014 Soubem Ltda.    www.soubem.com
http://soubem.com

Al McAllister


Admin
Glutamato Monossódico e Aspartame, por Ignez Lopes de Carvalho

Glutamato Monossódico e Aspartame
Já estão aparecendo no Brasil algumas matérias em jornais e revistas falando dos problemas que estas substâncias causam. Sobre o Aspartame fala-se um pouco mais e médicos já começam a alertar seus pacientes.
A situação de saúde no país, provocada por estas substâncias, está mais séria do que parece. Em meu consultório atendo a pelo menos um paciente por dia com sérias conseqüências provocadas por consumo de Aspartame e/ou Glutamato Monossódico, a maioria ainda sem diagnóstico. Em trabalho que faço como voluntária, atendendo pessoas carentes, o problema maior é com o Glutamato.
Pior! Poucos médicos estão alertas a este problema. Em alguns casos, tentando aliviar seus pacientes destes sintomas, receitam medicamentos que pioram ainda mais a situação.

Além da intoxicação por Aspartame e/ou Glutamato Monossódico, estes pacientes passam de um especialista a outro, e somam medicamentos. Chegam impregnados de anti-inflamatório, medicações neurológicas, psiquiátricas, corticóides, entre outros, sem muito resultado.
Outro problema que vem acontecendo, é o uso de aparelhos ortodônticos (principalmente os aparelhos fixos), na tentativa de resolver problemas de ATM - Articulação Temporo Mandibular, que aparecem como sintomas do consumo destes produtos. Como provocam contração muscular, acabam causando dor e estalos ao abrir a boca, ou falar, e bruxismo (ranger destes) principalmente à noite, acordando com muita tensão na articulação. Aparelhos fixos não ajudam nestes casos e muitas vezes prejudicam, podendo inclusive piorar os sintomas.

Trabalhar com disfunção da ATM exige uma especialização. O conselho de odontologia reconheceu esta especialidade como DCM - Desordem Crânio Mandibular. Se o seu problema é de ATM - Articulação Temporo Mandibular, procure um especialista em DCM - Distúrbio Crânio Mandibular. Se você tem um problema ortodôntico e de ATM, procure por um ortodontistas que tenha especialização em DCM.

Dor de cabeça, zumbido nos ouvidos, tonteiras, podem ser sintomas de alteração da articulação da boca (ATM). São também sintomas causados por estas substâncias. Ainda que a pessoa já tivesse alteração da ATM, ao consumir Aspartame e Glutamato, piora muito.
Sem dúvidas, retirados os químicos, é provável que você precise da ajuda tanto de um profissional da odontologia especializados em DCM - Desordem Crânio Mandibular como de um fonoaudiólogo.

Na área da fonoaudiologia, os problemas causados com o consumo destas substâncias, poderá ter que ser trabalhada em paralelo com o odontólogo (dentista) ou não, dependendo do nível de comprometimento. O fonoaudiólogo deverá trabalhar com a área de "Motricidade Oral". Algumas vezes você ainda terá que passar para um fonoaudiólogo especialista em voz.Dê preferência a profissionais que utilizem as técnicas da Kinesiology, pois vão trabalhar mais rapidamente. E como são muito potentes, além de acelerar sua recuperação, na maioria das vezes evita que você tenha que passar por diversos especialistas.

Além do mais, o profissional que trabalha com as técnicas da Kinesiology, em especial os formados pelo IBBM - Instituto Brasileiro do Balanceamento Muscular - Balanceamento Muscular / Kinesiology, estão acostumados a trabalhar em parceria com odontólogos que dominam o que há de melhor em DCM.
Estão classificados até hoje, 92 sintomas ligados ao consumo de Aspartame e Glutamato Monossódico.

VOCÊ SOFRE DE:
- Dor de cabeça
- Dor da cabeça aos pés
- Depressão
- Tonteira
- Dor ou queimação no estomago
- Dor na ATM - Articulação Temporo Mandibular (articulação da boca)
- Tensão nos ombros, ou até em todos os músculos do corpo
- Insônia ou muita moleza
- Você também pode estar inchado, ou sentindo os músculos "moles"
- Sua visão pode estar borrada, turva
- E de repente você pode ter ficado com dificuldades na escola,
- Ou pensa que sua idade está acabando com a sua memória,
- Zumbido, convulsões, taquicardia?
- Está tendo problemas de pressão arterial e não consegue estabilizar.

Você pode estar sofrendo da Doença do Aspartame, ou da Doença do Glutamato Monossódico, ou até das duas.
Para diabéticos o consumo de Aspartame é ainda pior. Os sintomas são mais graves e ainda dificulta o controle da glicemia.
Até sintomas de Alzheimer, Esclerose Múltipla e Mal de Parkinson estão acontecendo.
Se você está grávida ou pretende engravidar. Se você está amamentando. Por favor, retire imediatamente estas substâncias da sua alimentação. Seu bebê não dorme, chora muito, é agitado, tem muitos gazes? Procure se você não está usando algumas destas substâncias, mesmo que seja só um pouquinho. Elas passam para o leite. Já foi a todo tipo de médico... Já fez todo tipo de exame... Ninguém descobre o que você tem. Pode ser até que você esteja tomando remédios neurológicos ou psiquiátricos para pelo menos tentar melhorar os sintomas. Pode ser que você esteja tomando antiinflamatórios, algumas vezes, corticóides. E você não melhorou, pouco melhorou, ou até piorou. Ainda que às vezes você tenha sido diagnosticado com "síndrome da fadiga crônica", ou "fibromialgia".
Você pode estar sofrendo da Doença do Aspartame, ou da Doença do Glutamato Monossódico, ou ate das duas. Ou pelo menos tendo seus sintomas piorados.


O que fazer?


1º Pegue uma lata de lixo. Vá a sua geladeira e a sua dispensa, com uma lupa (porque eles botam uma letra bem pequena como se ingredientes fossem sem importância) e jogue TUDO que contenha Aspartame e Glutamato na lata do lixo.
Refrigerantes, produtos dietéticos, chicletes que dizem "não contem açúcar", pozinho de macarrão instantâneo, sopas e macarrões semi-prontos, farofa pronta, todos os "produtos da monica", a maioria dos temperos prontos em pacotinhos e tabletinhos do tipo caldo de carne, galinha, etc. Alguns preparados de alhos com sal também estão com glutamato. Tome cuidado com os molhos de tomate e com Presunto, Mortadela, Salsicha, Lingüiça e outros embutidos. Aves já temperadas, hambúrguer, empanados. A maioria das empresas que produzem estes produtos passaram a utilizar Glutamato. Utilize somente Sal Tradicional, Sal light está acrescido de Glutamato Monossódico. Sal com realçador de sabor também (do tipo Ajinosal).
Obs.: Não fique com pena do dinheiro que você gastou. Você esta gastando muito mais na farmácia. 
Não faça a maldade de dar para sua empregada, nem para o porteiro do prédio. Mesmo que eles peçam. O mais certo é destruir antes de colocar no lixo.

2º Procure seu médico imediatamente e avise a ele que você estava usando estas substâncias. Ele provavelmente vai lhe indicar alguns comprimidos de magnésio, selênio e algumas vitaminas para ajudar você a detoxicar. E depois vai tratar intestinal destruída, as chamadas disbioses. Alguns casos pode acontecer também a necessidade de cuidados com os rins.

3º Se o seu medico é homeopata, vai lhe indicar também um drenador de fígado.

4º Tome muita água.

5º Procure fazer uma alimentação de detoxicação. Muita verdura crua de plantação orgânica, arroz integral, frutas. Ideal será pedir ajuda a um nutricionista especializado em detoxicação, de preferência que tenha também conhecimentos de Medicina Chinesa.

6º Se você já domina teste muscular, teste por um suco de fruta que mais te beneficie. Testando meus pacientes os sucos que mais aparecem são: maçã, melancia, graviola e água de coco.

7º Procure um profissional que trabalhe com as técnicas do Balanceamento Muscular para que você possa agora se recompor. Temos técnicas que ajudarão a detoxicar esses químicos, e lidar com as conseqüências que estas porcarias deixaram no seu corpo.

8º DIGA NÃO aos restaurantes que estão utilizando estas substâncias.

Eles passaram a utilizar Glutamato Monossódico, para facilitar e acelerar o tempo de tempero da comida. Da menos trabalho, ainda que seja em detrimento da sua saúde. Alguns o fazem por desconhecimento. Outros o fazem com conhecimento de causa. Cuidado também com churrascarias. Recentemente descobrimos que sal grosso para churrasco estão sendo acrescidos de Glutamato de Monossódico.

Muito cuidado ainda com pipoca em shopping e cinema e frango pronto em padarias. Salgados estão levando Glutamato no recheio e na massa. Até milho verde cozido na beira da praia eu já encontrei servido com Glutamato.

O mesmo acontece em relação ao Aspartame. Pensando estar fazendo o melhor, muitos fabricantes de doces, chocolates e lojas de torta passaram a utilizar Aspartame. A questão é; uma vez que produtores de alimentos tomam conhecimento de uma situação tão séria, porque não procuram por mais informações de imediato e não fazem as devidas correções rapidamente?

9º Se você é proprietário de um estabelecimento que trabalhe com alimentos, já tomou conhecimento deste problema e já eliminou estas substâncias, deixe seu freguês saber. Coloque um aviso em lugar de destaque para que possam comer tranqüilos. Não esqueça de tomar cuidado com os ingredientes como presunto, molho shoyu, molho inglês, molhos de tomate industrializados, etc. A grande maioria contém Glutamato, mas algumas indústrias ainda não utilizam. Você só pode garantir que não utiliza estas substâncias se NENHUM ingrediente contiver GLUTAMATO ou ASPARTAME.

10º Se você é uma industria que não utiliza estas substâncias, deixe seu consumidor saber. Algumas indústrias estrangeiras já utilizam um destaque com as palavras, sem glutamato, ou não contêm Aspartame.

E eu vou comer o que?


Está é a forma mais saudável de se Alimentar
Esta é a pergunta que ouvimos quando acabamos o relatório dos produtos que devem ser retirados do cardápio porque contêm Glutamato Monossódico e Aspartame. Mais confusos ainda ficam diabéticos e obesos.

A outra pergunta, no caso de crianças é: "E o que ele vai comer na escola?"
Não vou aqui tecer considerações em relação à alimentação ideal, mas apenas procurar mostrar que a retirada destas substâncias não complicam tanto assim. E friso que algumas das sugestões, não são o ideal da alimentação mais saudável, mas isto é questão para outros artigos. E preferencialmente para um nutricionista.
O hábito cultural alimentar do brasileiro é dos melhores no mundo. Nosso corriqueiro feijão com arroz, uma carne, legume, verdura, salada, e muitas vezes farinha de mandioca ou uma farofinha.


O que mudou para você passar a usar químicas que possam parecer mais saborosas?

Cozinhar o feijão, continuamos a cozinhar, mas depois de cozido, o sal e o tempero, exigem um tempo a mais de fervura para que possa absorver o tempero. Com o uso do glutamato monossódico no sal ajinomoto, cubinhos de tempero, sazon, sal light ou algum outro engodo, você passa a ter um feijão que não chegou a absorver o tempero, mas que passou a levar um excitante cerebral que dá a impressão de sabor.
Solução: volte a temperar o feijão meia hora mais cedo, e relembre o verdadeiro sabor do feijão.

O mesmo acontece em relação a carnes. Você lembra que há não muito tempo temperávamos as carnes que seriam assadas ou cozidas de véspera, e ficava na geladeira até o dia seguinte? Então você passou a temperar na hora, utilizando temperos que contenham glutamato monossódico. Você acha que a carne absorveu o tempero? Não, estas substâncias não aceleram a assimilação do tempero.
Aliás, o glutamato começou a ser utilizado principalmente para mascarar o sabor em alimentos fabricados com ingredientes pobres, como hambúrguer, linguiça, salsicha, apresuntado, etc. de certos fabricantes.

Se você precisa utilizar fondor, gril, e semelhantes em bifes, é possível que você não goste de bife. Nenhum problema. Utilize carne preparada de outra forma ou opte por não utilizar carne na sua alimentação. Não há nenhum mal em não comer carne, desde que você procure orientação de um bom nutricionista para que possa suprir os nutrientes contidos na carne. É muito comum vermos deficiência de Vit. B12 em pessoas que não consomem carne. Isto acontece porque a dieta está desbalanceada.

Temperar bife tem alguma ciência. Coloque os temperos do seu agrado sobre o bife (sal, alho, pimenta, etc..) e só então bata o bife. Pronto, você não precisa de temperos com glutamato monossódico.

Algumas pessoas gostam de usar amaciantes de carne. Existem diversas maneiras de fazê-lo utilizando produtos naturais. Por exemplo, com suco de abacaxi ou ananás, na carne crua e fria, deixar descansar por alguns minutos. (O sal diminui a ação da bromolaina, enzima que age para amaciar a carne, o aquecimento também). Utilize o sal depois. Outras enzimas que amaciam a carne são a "papaína", no mamão verde (mais difícil se você não tem mamoeiro em casa) e a "ficcina" do figo (um pouco caro, não?).

Então vem a pergunta. Se existe a "bromolaina" em pó, por que não utilizá-lo? Se você encontrar alguma marca que não contenha glutamato monossódico, vá em frente!

E experimente utilizar outro óleo que não seja o de soja. Deixa um gosto pesado, em algumas marcas até gosto de peixe. E de novo o glutamato passou a ser uma forma de excitar o cérebro para disfarçar o gosto. Aliás, bom mesmo eh óleo de coco de babaçu, que menos hidrogenável.

Legumes e verduras cozidas que serão utilizados em saladas, devem ser temperados ainda mornos, pois frios não absorvem os temperos. Principalmente as batatas.

Então vêm algumas queixas, com relação ao trabalho de descascar alho, quando existe tempero pronto com sal e alho. Dê uma procurada no supermercado, que você encontrará alho já descascado, e mesmo alho conservado com ácido cítrico. Estejam cientes que alho é um dos produtos que recebem mais químicas na plantação. Os orgânicos agora começam a chegar as revendas, mas não é nem necessário repetir que é o ideal, tanto em termos de saúde e paladar.

Em relação a molho de tomate, você precisa ter muita atenção. A maioria está com glutamato monossódico. E agora a Cica ainda se associa em propaganda dizendo que o molho Pomarola esta com caldo Knorr. A muito que este molho já tem Glutamato Monossódico. Muito cuidado! Bom mesmo é aquele molhinho de tomate que você faz em casa.

Outra coisa a saber, é que os molhos, extratos ou purê de tomate comprados prontos levam muito açúcar. Engordam!
É muito trabalhoso? Nem tanto. Faça uma quantidade maior e congele. Se você lavar e picar os tomates, colocar na panela com sal, e cozinhar. Passa tudo no liquidificador e se preferir depois numa peneira. E bem batido, quase não sobra nada na peneira.

E você pode escolher fazer um bom refogado e já cozinhar com os temperos, ou refogar depois de peneirar. É bem rápido, e fica pronto por um bom tempo.
A questão é que nossas avós não tinham liquidificador. Então ficou aquela idéia de que tínhamos que tirar a pele e as sementes para não entupir a peneira.
Em ultimo caso, já existem molhos de tomates feitos com tomates orgânicos, sem conservantes ou outros aditivos químicos. Você pode encontrar em boas lojas de produtos orgânicos. O que muda é que produtos sem conservantes têm menor prazo de validade. Então não compre muita quantidade.

E os macarrões. Há algum tempo surgiu o macarrão semipronto, ou instantâneo. Gostoso como o macarrão caseiro não é mesmo. Mas em alguns momentos até que quebram o galho. Principalmente quando a garotada chega tarde das festas. O Glutamato está no "pozinho". Então uma vez ou outra, até vai. Jogue o saquinho de tempero no lixo, e tempere você mesmo.

Sugestões dadas pelos próprios meninos: manteiga, alho e óleo, molho de tomate ou creme de leite. Eu sugiro um ovo para melhorar o valor nutricional.
Outra ótima sugestão, bem mais alimentícia, com carne moída no molho de tomate.

Bolonhesa. Quando fizer o molho de tomate, faça também carne moída com o molho de tomate que você acabou de fazer. Quando estiver pronto, coloque azeitonas. Azeitonas pretas ou verdes. Faça dos dois tipos que muda o sabor. E congele em porções individuais, que se descongelam bem rápido quando for necessário.

Farofa - Dá um pouquinho de trabalho para fazer, eu concordo. Mas utilizar farofa comprada pronta é terrível, não só pelo Glutamato, mas também pelo tipo de gordura utilizada.
Uma vez que muitos brasileiros não passam sem a farofinha, vamos a algumas dicas que facilite fazê-la em casa, e bem gostosa.
Farofa suporta bem em geladeira, sem perder o sabor. Assim, para os que trabalham fora e não têm tempo para fazê-la diariamente, pode ser feita em uma maior quantidade, durando 2 ou 3 dias.
Farofa tem seus segredos. E não é só o glutamato que deixou a farofa "melhor". Então procure por farinha de mandioca "crua". E esteja atento se você prefere a farinha bem fina ou mais grossa.
Coloque a gordura na frigideira e frite o tempero de sua preferência. Bastante cebola fritinha fica uma delícia. E quando frita perde o amargo. Alho só deve ser usado quando é da preferência de toda a família.
Se você gosta de farofa de ovo ou de banana, se gosta de passas ou ameixas, reserve para ser colocado depois da farofa pronta.
A quantidade de óleo ou gordura a ser utilizada, vai depender se você gosta da farofa mais "molhada" ou mais "seca". Vá experimentando até chegar a sua preferência. Porém esteja atento que este é um dos segredos. Farofa é diferente de farinha torrada. E utilizar um pouco mais de gordura, pode ser o segredinho que estava faltando. Para prevenir de estar usando muita gordura saturada, uma boa opção é utilizar óleo de Coco de Babaçu. É mais estável, custa mais a hidrogenar. Ao retirar da geladeira ela parece meio endurecida, mas ao ser aquecida, volta a ficar soltinha.
Então coloque a farinha em óleo bem quente, para que ela comece a ser cozida com a temperatura do óleo. Não esqueça o sal. Abaixe o fogo para o mínimo e com uma colher de pau, além de virar a farinha - amasse a farinha de forma que a gordura entranhe na farinha. Se começar a escurecer muito rápido, retire do fogo e continue com o processo de amassamento e de virar a farinha e volte para o fogo. Está pronta quando perder o gosto de farinha crua, sem, contudo, estar muito escura.
O outro segredinho pode estar aí. Você pode estar utilizando uma quantidade de gordura adequada, mas sem o amassamento, a gordura não entranha na farinha. Duvido que depois você vá querer comer outra farofa.
Então, agora você pode colocar ovo mexido e/ou passas, banana frita, e tudo mais que você quiser. Incluindo deixar a base pronta e variar acrescentando cada dia um complemento diferente. Aqueça somente a quantidade que será utilizada.
Obs.: Esta farofa é muito gostosa, mas não exagere, por causa da gordura.

Sal - Sal é sal simples, iodado. Sal light pode ter sido desenvolvido com boa intenção. Mas colocaram glutamato monossódico. Uma vez que foi desenvolvido principalmente para casos de hipertensão, é simplesmente sem nexo. Algumas marcas de sal grosso para churrasco também acrescentaram glutamato. 
Biscoitos - Estão colocando glutamato em alguns biscoitos de sal. Preste atenção. Leia os ingredientes dos biscoitos antes de comprar. Escolha os que não têm glutamato.

Outra sugestão que eu gosto de dar, e que tem sido muito divertido com as crianças, é colocá-las na cozinha. Então encontrar um espaço, às vezes como programa de tarde aos sábados ou domingos pode ser o princípio, e tem ajudado a fazer as crianças aprenderem que existem alimentos diferentes daqueles comprados no supermercado ou na cantina da escola.

Pode se começar com biscoito, por exemplo, de nata, de maizena ou de manteiga. . Lembra dos casadinhos de goiabada, ou de outra geléia? As crianças vão se divertir, ler receitas, exercitar e matemática nas medidas e pesos. E principalmente vão provar e levar para a escola, como um troféu as coisas que elas próprias fizeram. Não estranhe de ouvir expressões de que são mais gostosos.

Para estimular mais a garotada e competir com aquele pacote cheio de conservantes, inventem. Desenhem carinhas, usem cortadores com forma de bichinhos, preencham olhinhos e boquinhas com um pouquinho geléias. Nos casadinhos um lado com a carinha, já faz o colorido.

As geléias também em podem ser feitas em casa. Bastando colocar a fruta na panela com pouca água. O açúcar da fruta já é suficiente para adoçar sem precisar das crianças estarem se entupindo de açúcar. E eles adoram aprender como as frutas se transformam em geléias.

Depois eles já vão gostar de fazer pãezinhos, enfeitar pratos, montar uma linda travessa de salada... Tem dado muito certo, aos poucos eles vão experimentando folhas, cenoura ralada, tomate, ervas que eles gostam mais do gosto para fazer molhos, etc. Alguns pais aproveitaram para trabalhar com as crianças o habito de fazer pequenas pesquisas para saber que vitaminas estarão consumindo, ou como uma planta nasce.

Uma família, com um filho que estava difícil para se alimentar, plantou um tomateiro. A criança acompanhou o crescimento da planta e depois o nascimento e amadurecimento do fruto, e lógico, disputaram o primeiro! A partir daí vieram as provas, e as visitas a quitanda orgânica. Uma coisa de cada vez. Atenção: não esqueçam de deixar combinado que fogão e aparelhos eletrodomésticos só com supervisão de um adulto!

Ignez Lopes de Carvalho


_________________
© 2007-2014 Soubem Ltda.    www.soubem.com
http://soubem.com

Elusa



Com o início desta mega campanha nacional para vacinação contra o HPV de milhões de meninas indefesas entre 11 e 13 anos de idade em todo o Brasil, é extremamente necessário que as pessoas tenham acesso a todas as informações, prós e contras.
Apesar de ser uma vacina rodeada de suspeitas, mortes, efeitos adversos e muita controvérsia, o governo planeja vacinar ao menos 80% de todas as meninas entre 9 e 13 anos, e não está fornecendo aos pais uma real ideia dos riscos para que estes tomem uma decisão informada. Veja neste post o porquê desta vacina não ser realmente necessária como o governo mostra, o histórico negro da vacina contra HPV na Europa e nos EUA (aparentemente ignorado pelo governo brasileiro) e todos os detalhes, incluindo o gasto de dinheiro público de mais de 1 BILHÃO DE REAIS, gasto para comprar e injetar uma vacina desnecessária e perigosa. É muito importante você se informar e compartilhar esta informação! Todas as informações aqui podem ser verificadas nos links através de estudos e notícias. Utilize o google translate se necessário para traduzir materiais em inglês.


Detalhes sobre a campanha no Brasil


Em setembro de 2013, o Senado Federal aprovou um projeto de lei que prevê que meninas de 9 a 13 anos tenham o direito de receber gratuitamente na rede pública de saúde a vacina contra o HPV.


Já o projeto de lei nº 238/2011 prevê a vacinação de mulheres de 9 a 45 anos de forma “gratuita”. Claro que seremos todos nós contribuintes que estaremos pagando a conta desta bolada. Veja mais embaixo o rombo que será no orçamento.


Contrato e imunidade a indenizações - O contrato inicial prevê a compra de 36 milhões de doses da vacina durante cinco anos, que daria para vacinar em torno de 12 milhões de pessoas. No Brasil o governo está utilizando a Gardasil, da Merk (MSD), veja mais abaixo que a Merk está sendo acusada por ex-funcionários de fraudar estudos para aumentar a eficácia de outras vacinas (ou veja a reportagem específica aqui). Iremos nos próximos dias localizar o contrato com a Merk e disponibilizar aqui. Estou especialmente interessado o que diz o contrato em relação a indenizações de danos causados pela vacina. Se seguir a tendência da vacina contra H1N1, estes contratos geralmente vem com uma cláusula que exime o fabricante de qualquer indenização, o que na prática faz com que o estado negue a todo custo a ligação entre a vacina e os efeitos adversos.
As 3 doses da vacina gardasil na rede privada são vendidas em média por R$ 1.000,00. Pelo contrato de mais de um bilhão de reais, o preço por dose foi reduzido a R$ 30,00. O contrato foi feito em parceria para o Desenvolvimento Produtivo (PDP) entre o Butantan e a Merck. Veja aqui o escândalo envolvendo o Butantan durante a pandemia da gripe suína, onde o órgão não produzia as vacinas apesar do investimento de quase meio bilhão de reais.


O governo brasileiro resolveu adotar o esquema vacinal estendido recomendado pelo Grupo Técnico Assessor de Imunizações da Organização Pan Americana de Saúde (TAG/OPAS). Inicialmente em 2014 a vacinação será oferecida para meninas de 11 a 13 anos. A partir de 2015 meninas de 9 e 10 anos também receberão a vacina. Serão três doses por menina (0 – 60 – 180 dias).


No Brasil, vacina contra HPV vem junto com uma sexualização precoce das crianças, que cada vez mais cedo tem contato com a sexualidade dentro da própria escola. Temos informações que este ano serão distribuídas camisinhas para crianças de 13 anos. Existe ainda a argumentação por algumas pessoas que a vacinação contra HPV iria induzir ao sexo sem proteção, por acharem que estarão imunes a doença, se esquecendo que várias outras doenças podem ser transmitidas sexualmente.


Gardasil realmente previne câncer de colo de útero?


Esta afirmação vem sendo repetida sem parar para justificar a vacinação em massa sendo feita nas escolas de nosso país. Mas ela é realmente verdadeira? Vamos ver o que diz um estudo publicado no ano passado, chamado ''A política de vacinação do papilomavírus humano (HPV) e medicina baseada em evidência: Elas estão em desacordo?'' , publicado em março de 2013. Neste estudo, as seguintes conclusões são apresentadas:
- Até o momento, a eficácia das vacinas contra o HPV na prevenção do câncer do colo do útero não foi demonstrada, enquanto os riscos de vacinas ainda não foram completamente avaliados.

- Atuais práticas de imunização do HPV no mundo todo, com qualquer uma das duas vacinas contra o HPV parece ser nem justificado por benefícios a saúde a longo prazo, nem economicamente viável, nem há qualquer evidência de que a vacina contra o HPV (mesmo se revelar ser eficaz contra o câncer do colo do útero) reduziria a taxa de colo do útero câncer além do que o exame de Papanicolau já alcançou.
- Cumulativamente, a lista de reações adversas graves relacionados com a vacinação contra o HPV em todo o mundo inclui mortes , convulsões, parestesia , paralisia, síndrome de Guillain- Barrésyndrome (GBS), mielite transversa, paralisia cerebral, síndrome de fadiga crônica , anafilaxia , desordens auto-imunes, trombose venosa profunda, embolia pulmonar ACIAL e cânceres cervicais.
- Como o programa de vacinação contra o HPV tem cobertura global, a saúde a longo prazo de muitas mulheres podem bater o risco contra os ainda desconhecidos benefícios da vacina.
- Os médicos devem adotar uma abordagem mais rigorosa de medicina baseada em evidências, a fim de fornecer uma avaliação equilibrada e objetiva dos riscos e benefícios da vacina.

Este mesmo estudo ainda diz que :
No momento não há dados significativos que mostrem que  Gardasil (MSD) ou Cervarix (GSK) podem impedir qualquer tipo de câncer do colo do útero uma vez que o período de testes empregado foi muito curto para avaliar benefícios de longo prazo da vacinação contra o HPV. Os períodos mais longos de dados de acompanhamento de ensaios de fase II para Gardasil e Cervarix são 5 e 8,4 anos, respectivamente, enquanto que o câncer cervical invasivo leva até 20-40 anos para se desenvolver a partir do momento de aquisição da infecção pelo HPV… No entanto, apesar do câncer colo do útero poder ser causado pela exposição persistente a 15 dos 100 HPVs existentes através de contato sexual, até mesmo infecções por HPV persistentes causadas por HPV de “alto risco” geralmente não irão levar a lesões precursoras imediatas, e muito menos a longo prazo, ao câncer. A razão para isso é que, tanto quanto 90% das infecções por HPV desaparecem espontaneamente dentro de 2 anos, e daqueles que não resolvem , apenas uma pequena proporção pode evoluir para o câncer ao longo dos 20-40 anos subsequentes. Além disso, os dados de investigação indicam que graus mais elevados de atipia (tais como CIN 2/3) pode resolver ou estabilizar ao longo do tempo.
 
Perigo Ignorado – Graves Efeitos Colaterais 
Ao impor mais esta vacina no já lotado calendário vacinal brasileiro, as chamadas autoridades da saúde ignoram os mais diversos problemas que vem sendo relatado no exterior. O Japão, por exemplo, não recomenda mais a vacina depois do surgimento devários casos de dores de longa duração e dormência à infertilidade e paralisia. Vejam  a notícia completa no Tokyo Times (em inglês) ou veja maiores detalhes no post “Japão Retira Apoio à Vacina Contra HPV Devido aos Efeitos Adversos, Como Infertilidade e Paralisia“.
Na contramão do resto do mundo, onde por exemplo nos EUA a cada ano menos pais vacinam suas filhas contra o HPV, mostrando uma conscientização cada vez maior a respeito dos perigos da vacina contra o HPV, o governo do Brasil segue sem reação alguma, preparado para vacinar 80% das meninas entre 9 e 13 anos.


Efeitos colaterais após vacinação nos EUA


Nos EUA, diferentemente do Brasil, existe um site governamental no qual podem ser feitas pesquisas dos efeitos colaterais das vacinas. Eu fiz a pesquisa para as vacinas Gardasil e Cervarix, agrupando por tipo de efeito colateral e ano, abaixo você pode ver os casos de efeitos adversos registrados nos EUA, de 2007 a 2014:




Podemos ver os preocupantes números dos efeitos adversos registrados reportados para a vacina Gardasil, a mesma que será utilizada nas meninas brasileiras. Isto apenas nos EUA, pois na europa também houve inúmeros casos de efeitos adversos graves. Apenas em 2013 houveram 27 mortes, 53 meninas em risco de vida, 78 meninas com invalidez permanente!


Nota: Para reproduzir a consulta acima, entre no site do VAERS, clique no botão “VAERS Data Search”, já no primeiro campo (“Group Results By“) selecione “Year Reported“, vá ao item “3. Select vaccine characteristics:” e clique na aba “Search”, no primeiro campo depois de “Search in:  Vaccine Products” escreva “Gardasil” e clique botão “Search”. Clique no resultado “>1098 (HPV (GARDASIL))“.  Na opção 4, no campo “State / Territory“, escolha a primeira opção “All locations“. Aperte o botão “send” (qualquer um) e aguarde o resultado.


Então, quando alguém disser que a vacina já foi testada antes, e que os efeitos colaterais são leves e pouco frequentes, podemos mostrar esta tabela, além dos inúmeros casos que passarei a registrar abaixo e nas próximas semanas neste site. Este post será atualizado para refletir as últimas informações disponíveis.


Contaminação com DNA recombinante do vírus do papiloma humano (HPV)


Em 2011 a organização SANE Vax decidiu comprar frascos de Gardasil e testá-los em laboratório. Eles descobriram que mais de uma dúzia de frascos da vacina Gardasil estavam contaminados com DNA recombinante do vírus do papiloma humano (HPV). Os frascos foram adquiridos nos Estados Unidos, Austrália, Nova Zelândia, Espanha, Polónia e França, indicando que a contaminação da vacina Gardasil é um fenômeno global. Isto significa que as adolescentes que são injetadas com essas vacinas estão sendo expostas à um perigo biológico – o rDNA de HPV. Na realização dos ensaios, o Dr. Sing Lee encontrou rDNA das cepas HPV-11 e HPV-18, que foram descritas como estando “firmemente ligadas ao adjuvante de alumínio”. O fato do alumínio também ser encontrado em vacinas deve ser alarmante por si só, já que o alumínio não deve ser injetado no corpo humano, porque é tóxico quando ingerido e, especificamente, danifica o sistema nervoso. Com a descoberta de que o adjuvante de alumínio também tinha fragmentos de DNA recombinante de duas cepas diferentes do vírus do papiloma humano, isto agora alcança o nível de risco biológico – mais para uma arma biológica do que algo que lembre medicamentos. Como a SANE Vax explica em sua declaração, estes testes foram realizados depois que uma adolescente experimentou “artrite reumatoide grave após 24 horas” depois de ser injetada com uma vacina contra o HPV. Leia mais…

[Gardasil] Vacina Contra HPV é Alvo de Processo Após Paralisia em Adolescente na França


Uma jovem francesa está processando a fabricante da vacina Gardasil, contra o HPV, por efeitos colaterais no sistema nervoso central. Seis meses após ter recebido a segunda injeção da vacina, em 2010, Marie-Oceane, então com 15 anos, foi hospitalizada com diversos sintomas, como perda temporária da visão, paralisia facial e dificuldades para andar. Leia mais…

Mulher Jovem Teve Ovários Destruídos pelo Gardasil


Este caso, que foi registrado em um estudo publicado no BMJ, mostra a possibilidade de uma garota de 16 anos ter tido menopausa precoce causada pelo gardasil. Levando em conta que a infertilidade foi uma das causas que levou o governo japonês a deixar de recomendar a vacina contra HPV, não seria uma possibilidade pouco provável. Veja mais neste post do Fórum Notícias Naturais.

Garota na Grã-Bretanha Tem Lesão Cerebral Após Receber Vacina


Enquanto a vacina contra o câncer cervical continua a mutilar e matar ainda mais jovens por toda a Inglaterra, Stacey Jones, de 18 anos, foi a última vítima a sofrer severos danos após receber a vacina. Aparentando perfeita saúde, Stacey começou a sofrer convulsões graves e teve inflamação do cérebro poucos dias após ter recebido a injeção da vacina Cervarix. O inchaço do cérebro dela era tão grave que causou danos cerebrais permanente.
Sua mãe não se deixa enganar pela indústria farmacêutica: “Eu realmente sinto que ela foi usada como cobaia”, disse ela em uma reportagem do Daily Mail. “Eu não acho que há provas suficientes de que o programa de vacinação é segura – isso tudo aconteceu dias depois de Stacey ter recebido a vacina, e não temos outra explicação para o que lhe provocou estas lesões cerebrais.” Leia mais…


Caso de Morte Acobertado Por Vacina na Inglaterra


O Wall Street Journal relata que Natalie Morton, que morreu na Inglaterra, logo após uma injeção de Cervarix, vacina contra o câncer cervical, não morreu por causa da vacinação. O jornal, na verdade, chega aos limites da arrogância em suas palavras. “Então você vê”, diz o WSJ, ” não há necessidade de medo ou parar o programa de vacinação H1N1. Os laudos patológicos eximem a vacinação e seu criador. A vacinação de HPV é perfeitamente segura, assim como como é a vacina para a gripe suína.”. Ufa, graças a Deus, agora já me sinto melhor. O laudo médico diz que ela foi diagnosticada com uma condição médica que era “tão grave que a morte poderia ter acontecido a qualquer momento.” O que foi essa condição? Um tumor “no peito envolvendo o coração e os pulmões.” Um tumor que, assim de repente, a atacou e a matou, sem jamais ter produzido nenhum sintoma de um tumor cancerígeno? Existe alguém idiota o suficiente para engolir essa versão furada de sua morte? Leia mais…


O que dizem especialistas brasileiros


Até entre os médicos no Brasil já começa a aparecer desconfiança em relação a eficácia da vacina (fonte): “O câncer de colo mata, mas a vacina não demonstrou até o momento que evitará essas mortes. Ela previne as verrugas e lesões no colo do útero, que não matam. A maioria absoluta delas regride“, afirma o médico de família Gustavo Guzzo, professor de clínica geral da USP. As lesões com chances de evoluir para câncer podem ser detectadas em exame papanicolau, que deveria ser mais abrangente e eficiente no país, diz Rodrigo Lima, médico de família em Recife (PE).
A inclusão da vacina no calendário nacional foi desaprovada pela SBMFC (Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade). O diretor da entidade, Daniel Knupp, questiona sua segurança. Veja abaixo a nota oficial:


“A SBMFC não apoia a inclusão no calendário vacinal e o fornecimento da contra HPV no Brasil, enquanto não houverem estudos mais contundentes que demonstrem beneficio real do uso da mesma, uma vez que apesar da reconhecida evidência contra os condilomas e neoplasias intraepiteliais cervicais, do ponto de vista científico, ainda não existem dados que garantam que a vacina efetivamente proteja as pessoas contra desenvolvimento do câncer de colo de útero propriamente dito e nem reduza a mortalidade por essa patologia, o que seria a principal finalidade de tal investimento público.

Tal liberação poderá expor um grupo populacional com reconhecidas especificidades e vulnerabilidades (adolescentes) a um risco ainda não mensurado, levando em consideração:

1. O potencial dano que será causado devido a divulgação de uma vacina com garantia de proteção ainda não comprovada;

2. Os efeitos colaterais ainda pouco demonstrados;

3. O tempo de proteção conferida pela vacina desconhecida;

A implantação da vacina sem as devidas comprovações científicas pode significar um gasto excessivo e desnecessário de recursos que podem ser utilizados para expandir, melhorar e fortalecer as ações de prevenção já comprovadas para a população, e que garantem verdadeiramente a redução das desigualdades e promoção à equidade.”


— As evidências científicas sobre a eficácia e segurança da vacina ainda são muito frágeis. Além disso, alguns estudos mostram que ela aumenta a incidência de diabetes tipo 1 e outras doenças autoimunes, como síndrome de Behçet.
Fabricante da vacina (Merk) acusada por ex-empregados de forjar resultados da eficácia de vacinas
A vacina que foi comprada pelo governo brasileiro é a Gardasil, cuja fabricante, a MerckSharpDohme (Merck), foi denunciada por dois ex-funcionários como tendo forjado estudos que resultaram na aprovação de suas vacinas. 


Leia este nosso tópico “[Fraude das Vacinas] Merk Falsificou Resultados da Eficácia das Vacinas Contra Caxumba e Sarampo, Dizem Ex-Empregados” para maiores detalhes. Deixo aqui um trecho para vocês:


A Merck conscientemente falsificou o resultado dos testes da vacina de caxumba para forjar uma “taxa de 95% de eficácia”, dizem ex-virologistas do Merck, Stephen Krahling e Joan Wlochowski em seu chocante documento “False Claims Act”.

Para isso, a Merck adulterou o teste de sangue com anticorpos de animais a fim de aumentar artificialmente o aparecimento de anticorpos no sistema imunitário.


Agora, quando o governo informa que “a eficácia da vacina para as lesões intraepiteliais cervicais de alto grau associadas ao HPV 16 é de 96% e para as lesões associadas ao HPV 18 em meninas sem contato prévio com HPV é de 90%“, saiba que estas informações vêm dos estudos feitos pelos próprios fabricantes, que como vemos, não são nada confiáveis. Além disto, vimos no post “[Indústria Farmacêutica] Prestigiada Editor de Revista Médica Acusou o FDA de Proteger os Fabricantes de Remédios“, que os órgãos reguladores protegem e favorecem os fabricantes de remédio, ao selecionar os estudos que mais os beneficiam e ainda “recusa a divulgar resultados de pesquisas desfavoráveis em sua posse sem permissão da empresa patrocinadora”. Sabendo disto, e sabendo também dos mais variados casos de mortes ligadas à vacina Gardasil, você ainda deixará sua filhinha saudável se tornar mais uma vítima da inescrupulosa indústria das vacinas?




Gasto Exorbitante


O total do contrato foi de R$ 1,1 bilhão na compra de 41 milhões de doses durante cinco anos. Isto é claro, sem levar em conta a logística, material e recursos humanos para tocar esta mega-campanha. Agora imaginem se esta bolada fosse gasta em ações efetivas de prevenção de doenças?
Apenas em publicidade foram gastos 15 milhões de reais.


Conforme revelou o Estado na sua edição de quarta-feira, o pronunciamento um mês antes da campanha custou R$ 55 mil e foi preparado pela agência Propeg. De acordo com o ministério, ao todo R$ 15 milhões serão destinados a ações nas redes sociais, de mobilização em eventos e campanha publicitária. Desse total, metade dos recursos está destinada a divulgação da campanha em televisão. A outra metade está dividida entre rádio (15%), internet (10%), revista (7%), cinema (5%) e demais meios (13%), como outdoors e publicações. Também serão produzidos 213.000 cartazes, ao custo total de R$ 152.699,7, que serão distribuídos a todas as secretarias estaduais de saúde.


Podemos ver que a publicidade está sendo forte. Podemos esperar que, assim como aconteceu com a gripe suína, a equipe de mercenários do Ministério da Saúde estarão a mil tentando convencer a todo custo que a vacina é segura e necessária.


Formulário de Recusa de Vacinação


Vocês podem ver abaixo o formulário de recusa da vacinação. Isto mesmo, não é formulário de autorização, uma vez que agora fica implícito que o responsável autorizou, a não ser que envie o formulário, que ainda deve informar o motivo da recusa. Veja abaixo o formulário, que assim como nas campanhas de vacinação anteriores, mente descaradamente ao dizer que a vacina é segura, apesar dos inúmeros casos que provam o contrário. A recomendação das meninas vacinadas serem mantidas em observação por 15 minutos é feita também na bula da vacina (veja mais abaixo):




Vacina contra HPV Recomendada pela OMS, que por sua vez já foi acusada de beneficiar a indústria das vacinas


Após a suposta epidemia da gripe suína, a OMS foi acusada pelas mais diversas organizações e países de ter beneficiado a indústria farmacêutica das mais diversas formas. Vimos aqui neste blog como a OMS alterou o critério de declaração do nível 6 de pandemia para corresponder a qualquer vírus de gripe e favoreceu de várias formas a indústria das vacinas, além de ter em seu conselho pessoas com conflito de interesse que estavam na folha de pagamento das empresas produtoras das vacinas. Novamente a OMS recomenda esta vacina para todos os países onde a “prevenção do câncer do colo do útero é uma prioridade de saúde pública“, o que em outras palavras vale para praticamente todos os países. Os outros dois pontos da recomendação da OMS: “onde a introdução é programaticamente viável e economicamente sustentável“, e ainda onde “os aspectos de custo-efetividade foram devidamente considerados“. Levando em conta que o Brasil não faz investimentos (reais) em saúde e educação, que os benefícios desta vacina não são claros, e que os riscos dela são evidentes, não acredito os aspectos de custo-efetividade foram realmente considerados.


Estudo científico mostra conspiração entre a OMS e a indústria das vacinas ao expor supostos especialistas que aconselhavam a OMS e estavam na folha de pagamento da indústria farmacêutica (Veja detalhes)


A Organização Mundial da Saúde (OMS) é o tema de uma investigação que visa descobrir o que realmente aconteceu durante a pandemia global de gripe de 2009, o que levou a dezenas de milhões de pessoas a serem vacinadas para a chamada “gripe suína“. Uma investigação conjunta pelo British Medical Journal (BMJ) e o Bureau of Investigative Journalism (BIJ) já descobriram grandes conflitos de interesse na OMS, onde as empresas de vacinas lucraram muito com a pandemia e a histeria em massa que gerou. A investigação é focada especificamente no comitê consultivo de emergência, que foi designado para fazer recomendações oficiais à OMS sobre como planejar para a pandemia, que foi repleta de polêmica desde o início. Compondo este painel consultivo estavam indivíduos altamente conectados a empresas farmacêuticas, disseram os jornais científicos BMJ e BIJ, muitos dos quais tinham interesses financeiros na promoção de medicamentos antivirais e vacinas contra a gripe, que foram associadas a problemas como a narcolepsia e outros distúrbios. Leia mais…


Bula – Composição, Efeitos Colaterais e Precauções


Para quem quiser ler a bula, disponibilizo a bula da vacina Gardasil. Vamos apenas realçar algumas partes que me chamaram atenção em um primeiro momento:
No item 5, parte de advertências e precauções vemos: “…a administração da vacina quadrivalente recombinante contra  papilomavírus humano (tipos 6, 11, 16 e 18) pode não resultar em proteção para todos os que recebem a vacina“.
Carcinogênese e mutagênese: A vacina quadrivalente recombinante contra papilomavírus humano (tipos 6, 11, 16 e 18) ainda não foi avaliada quanto ao potencial de causar carcinogenicidade ou genotoxicidade. Isto quer dizer, a vacina que deveria prevenir o câncer pode causar câncer.


Experiência Pós-comercialização


As seguintes experiências adversas foram relatadas espontaneamente durante o uso pós-aprovação da vacina quadrivalente recombinante contra papilomavírus humano (tipos 6, 11, 16 e 18). Como tais experiências foram relatadas voluntariamente em uma população de tamanho incerto, não é possível estimar de forma confiável a freqüência ou estabelecer uma relação causal com a exposição à vacina.

Distúrbios do sangue e sistema linfático: linfadenopatia.

Distúrbios do sistema nervoso: tontura, síndrome de Guillain-Barré, cefaleia, síncope.

Distúrbios gastrintestinais: náuseas, vômitos.




Composição


Ingrediente ativo:


cada dose de 0,5 mL contém aproximadamente 20 mcg de proteína L1 do HPV 6, 40 mcg de proteína L1 do HPV 11, 40 mcg de proteína L1 do HPV 16 e 20 mcg de proteína L1 do HPV 18.


Ingredientes inativos:


cada dose de 0,5 mL da vacina quadrivalente recombinante contra papilomavírus humano (tipos 6, 11, 16 e 18) contém aproximadamente 225 mcg de alumínio (como o adjuvante sulfato hidroxifosfato de alumínio amorfo), 9,56 mg de cloreto de sódio, 0,78 mg de L-histidina, 50 mcg de polissorbato 80, 35 mcg de borato de sódio e água para injeção. O produto não contém conservantes ou antibióticos


CTAI - Comitê Técnico Assessor em Imunizações 


No Brasil, temos um Comitê Técnico Assessor em Imunizações (CTAI), que é um comitê assessor do Ministério da Saúde do Brasil em questões sobre vacinação. Alem de diversas entidades e sociedades, além de “pessoas individualmente experts em vacinação de reconhecido saber“. Estou fazendo uma pesquisa a fundo, mas não seria de se espantar, se assim como aconteceu com a OMS, este comitê contenha pessoas estreitamente ligadas à indústria das vacinas.


Cura Natural?


Apesar da crença generalizada de que a infecção pelo HPV é uma força letal contra a qual só temos a vacinação e a espera vigilante para nos defender, foi recentemente confirmado por um estudo que tanto a antiga medicina de ervas como as defesas imunológicas inerentes do nosso corpo têm poder significativo contra esta doença.


Um estudo inovador publicado no Jornal Asian Pacific de Prevenção do Cancro, intitulado “Cura de Infecção do Colo do Útero pelo Papilomavírus Humano Através da Aplicação Tópica de Curcumina e Curcumina Contendo Creme fitoterápico: Um Estudo Fase II Controlado Randomizado”, revela que a vacinação e espera vigilante não são os únicos o recurso contra a infecção por HPV.
A curcumina, substância encontrada no pó amarelo-alaranjado extraído da raiz da cúrcuma ou açafrão-da-índia (Cúrcuma longa).


Quem sabe este 1 bilhão de reais gastos nesta perigosa campanha não teria sido muito melhor utilizado financiando uma pesquisa para transformar a curcumina em medicamento não patenteado? Leia mais…


Conclusão


Em vista dos riscos reais da aplicação desta vacina, associado a suspeita em torno dos estudos que mostram os supostos benefícios, é de extrema importância que a sociedade brasileira se conscientize sobre informações reais sobre a vacina contra HPV Infelizmente a mídia e o governo ainda têm se mostrado omissos em mostrar os dois lados da questão. Faça sua parte, divulgue o material contido neste post. Não acredite simplesmente no que mostrei aqui, verifique as fontes e tenha sua própria opinião.
Veja ainda:


Japão Retira Apoio à Vacina Contra HPV Devido aos Efeitos Adversos, Como Infertilidade e Paralisia



Expert em Remédios Diz Que Vacina para Câncer Cervical É mais Mortal Que O Próprio Câncer




Estudo Mostra Fraude entre a Indústria Farmacêutica e a OMS na Farsa da Pandemia da Gripe H1N1







Fontes: Blog da Elusa http://elusapaz.blogspot.com.br/2014/03/vacinacao-contra-hpv-conheca-o-perigo.html
Site Notícias Naturais:http://www.noticiasnaturais.com/2014/03/dossie-vacinacao-contra-hpv-conheca-o-perigo-que-ela-representa-e-tome-uma-decisao-informada/
[ESTUDO] Human papillomavirus (HPV) vaccine policy and evidence-based medicine: are they at odds? (PDF  completo) http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/22188159

Tokio News: HPV VACCINE SEEN DIFFERENTLY BY JAPAN AND THE U.S.http://www.tokyotimes.com/2013/hpv-vaccine-seen-differently-by-japan-and-the-u-s/

Folha: Vacinação contra vírus HPV divide opinião de médicos http://www1.folha.uol.com.br/fsp/cotidiano/150448-vacinacao-contra-virus-hpv-divide-opiniao-de-medicos.shtml

O Nortão: Às vésperas de campanha nacional, vacina contra HPV ainda gera polêmica entre especialistas www1.folha.uol.com.br/fsp/cotidiano/150448-vacinacao-contra-virus-hpv-divide-opiniao-de-medicos.shtml

Mayo Clinic: More Parents Say They Won’t Vaccinate Daughters Against HPV, Researchers Find http://newsnetwork.mayoclinic.org/discussion/more-parents-say-they-wont-vaccinate-daughters-against-hpv-researchers-find

Bula Vacina Gardasil MSD http://www.vacinar.net/userfiles/file/Bulas/Gardasil%20-%20HPV%20-%20MSD.pdf

Blog Anti-NOM: Vacina Gardasil Contaminada com DNA recombinante de HPV – Brasil Planeja Garantir Vacina Contra HPV “de Graça” Para Todas as Mulheres de 9-45 Anos http://www.anovaordemmundial.com/2011/09/vacina-gardasil-contaminada-com-dna.html

SBMFC: SBMFC alerta sobre vacinação contra HPV no SUS http://www.sbmfc.org.br/default.asp?site_Acao=mostraPagina&PaginaId=11&mNoti_Acao=mostraNoticia¬iciaId=589

Diário Democrâtico: Vacinação contra HPV na rede pública começa em 10 de março http://diariodemocratico.com.br/saude-e-ciencia/4/10731

http://www.elusapaz.blogspot.com/

Al McAllister


Admin
Danos Provocados por Vacinas São Escondidos nas Estatísticas
30/04/2010
Por José Ortiz Camargo Neto, jornalista científico trilógico, Jornal STOP.

Os hospitais de São Paulo estão abarrotados de pessoas que se queixam de estar sofrendo efeitos danosos da vacina contra gripe suína, mas essas queixas não podem ser registradas pelos médicos, porque não existe um CID – Código Internacional da Doença – para a reação patológica à vacinação.

Em visitas a hospitais, conversando com médicos e enfermeiros da cidade de São Paulo, constatamos que cada um deles está recebendo por dia, em média, a cada 6 horas de trabalho, cerca de 20 pacientes que se queixam de efeitos adversos causados pela vacina contra gripe suína. “Se ficássemos o dia todo atendendo, cada médico chegaria a atender 80, 100 pessoas diariamente”, declarou um desses profissionais.

Multiplicando-se esse número pelo total de médicos que atendem nos hospitais (municipais, estaduais, pelo SUS) pode-se ter uma ideia do quadro assustador de queixas de pessoas prejudicadas pela vacinação na cidade de S. Paulo e no próprio país.

Apesar de todas essas centenas ou milhares de queixas  diárias, se alguém for procurar nas estatísticas oficiais quais danos as vacinas causam, não encontrará quase nada! Isso porque as reações à vacina não estão previstas no CID – Código Internacional de Doenças, que é  um número dado à enfermidade para permitir a estatística computadorizada. Cada médico tem de preencher o nº do CID para cada paciente. As fichas recolhidas em cada hospital ou posto de saúde são enviadas para a Secretaria de Saúde do Estado, Ministério da Saúde e a própria OMS – Organização Mundial da Saúde, para fins de estatísticas estaduais, nacionais e mundiais. Como não existe um número do CID para doenças causadas pelas vacinas, os médicos são obrigados a preencher a ficha com outros códigos. Eles estão colocando os seguintes CIDs para essas reações vacinais: Faringite (J029), Gripe (J11), Tosse (R05), Amigdalite (J039), Diarréia (A09), Pneumonia (J18). Muitos colocam, simplesmente, o código das famosas “viroses”.

Conseqüência: Estatisticamente, o número dessas doenças vai falsamente aumentar no mundo; a Secretaria de Saúde do Estado, o Ministério da Saúde, a OMS vão achar que está havendo mais faringite, mais gripe, mais tosse, mais amigdalite, mais pneumonia – e vão querer vacinar mais gente ainda, para combater essas moléstias. Ao mesmo tempo, todos vão achar que as vacinas não fazem mal nenhum – só incluindo nas estatísticas os casos notórios, de pessoas que visivelmente morreram ou ficaram paralíticas, que viraram notícia, ou  processaram o governo e os laboratórios.

“Eu escrevo: reação à vacina, mas isso não adianta nada, porque eles não se baseiam no diagnóstico para fins estatísticos, mas no código da doença”, disse um especialista.

As queixas mais comuns feitas aos clínicos gerais são dos seguintes sintomas por vezes persistentes:

1) Adultos: dores de cabeça intensas, dores musculares e articulares por todo o corpo, mal-estar geral, tosse seca persistente, falta de apetite, febre alta, indisposição geral, diarréia, cansaço e falta de ar, fraqueza muscular nas pernas. Os pacientes relatam que antes de tomarem a vacina H1N1 estavam bem de saúde. As queixas ocorrem dentro da  primeira semana pós-vacinação, principalmente até o 2º ou 3º dia seguinte à inoculação da vacina. Outros sintomas relatados: coceira pelo corpo todo durante 24 horas, edemas, inchaço facial, labial e ocular, olhos irritados, edema ocular, manchas marrons na pele do antebraço do mesmo braço em que foi inoculada a vacina; muita dor nesse braço; alguns por causa disso não conseguem trabalhar. Há muitas pessoas que já estão há cerca de um mês com tosse seca persistente, iniciada logo após tomar a vacina. “Os exames de Raio X não acusam nada, mas a tosse não passa”, declarou um dos médicos.

2) Crianças: Os pediatras estão impressionados com o número muito maior de crianças que têm sido levadas aos hospitais (em comparação ao mesmo período de anos anteriores), com quadro gripal persistente, iniciado após a vacinação (dentro de trinta dias as crianças não melhoram, apesar das medicações, ficam indo e voltando ao Pronto Socorro); eles registraram casos e mais casos de crianças irritadas e com o corpo dolorido dentro da primeira semana pós-vacinação, com febres altíssimas e convulsões.

Ao mesmo tempo, há perda de apetite, recusa ao alimento, com consequente perda de peso. Houve grande aumento do número de casos de tosse, rouquidão, diarréia persistente, iniciados após a inoculação da vacina; bronquites, bronquiolites (que atingem crianças com idade entre 3 e 8 meses), rinites, faringites e laringites. Outras mães referiram ao pediatra que seus filhos (crianças entre  1 ano e 2 meses a 1 ano e 8 meses) perderam as forças nas perninhas e começaram a cair enquanto brincavam, “como se as perninhas desabassem”. (Não podemos esquecer que muitas vacinas atacam o sistema neurológico, podendo inclusive causar a Síndrome de Guillain- Barré – que causa paralisia, em casos mais graves, insuficiência respiratória e pode levar à morte – isso é reconhecido oficialmente, dentro da medicina.) Algumas crianças, após ser vacinadas, apresentaram bolhas pelo corpo todo, dentro da primeira semana pós-vacinação; levadas ao dermatólogo este constatou que seriam reações à vacina.

Os pediatras notaram um número muito maior de  casos de doenças nas primeiras semanas de abril (em comparação ao mesmo período de anos anteriores), coincidindo  a data de vacinação de crianças entre 6 meses e dois anos  com maior procura do P.S. por casos de gripe, rinites, bronquiolites, faringites, laringites e pneumonia. Os Pronto Socorros e hospitais ficaram abarrotados com grande número de internações dessas crianças.

Adultos e crianças que já estavam com um quadro gripal, desenvolveram pneumonia dentro de 8 dias  após receberem a vacina contra gripe suína e tiveram de ser internados (hospitalizados).

Os médicos consultados acham que todos aqueles que estão tendo reações às vacinas deveriam se unir, procurar um advogado e abrir um processo pedindo indenização pelos prejuízos sofridos.

Obs.: As fontes de informação pediram para não ser identificadas, com receio de perder os empregos; no entanto, o próprio leitor pode verificar, nos meios médicos, a veracidade dessas afirmações; está aqui, aliás, uma excelente pauta para pesquisa por outros meios de divulgação – que têm o dever de esclarecer a população.


_________________
© 2007-2014 Soubem Ltda.    www.soubem.com
http://soubem.com

13 O conto da vacina suína em Seg Jun 02, 2014 2:29 pm

Al McAllister


Admin
O conto da vacina suína
09/06/2010
Marcelo Leite – Folha de São Paulo

O Congresso Nacional anda muito ocupado em representar os interesses da bancada ruralista. Não fosse isso, bem que poderia investigar a atuação do Ministério da Saúde no combate à gripe pandêmica, ou suína, causada pelo vírus influenza A (H1N1).

É o que está fazendo o Conselho da Europa (não confundir com o Parlamento Europeu) com a OMS (Organização Mundial da Saúde) e as autoridades de saúde de seus 47 Estados-membros. Um relatório devastador as acusa de favorecer a indústria farmacêutica no enfrentamento da nova gripe.

A investigação parece necessária, no Brasil, não tanto para desencavar corrupção, preferência nacional, mas o possível desperdício de ao menos parte do R$ 1,3 bilhão na compra de 113 milhões de doses da vacina antigripe. Foram imunizados até a semana passada 73,2 milhões de brasileiros, 37% da população.

Até 8 de maio, 2.115 mortes haviam sido atribuídas no país ao H1N1. Muito menos que as 140 mil vítimas (0,4% de 35 milhões de infectados) que chegaram a ser aventadas na imprensa, depois que a declaração de pandemia pela OMS –exatamente um ano atrás– lançou o mundo numa espiral de previsões alarmistas.

Para comparação: os Estados Unidos vacinaram 24% da população e estimam as mortes em 12.470. A França imunizou 8% e teve meros 312 óbitos. No mundo todo houve cerca de 18 mil vítimas do H1N1, uma cifra baixa, de ordem comparável ao número de mortes causadas pelas gripes sazonais.

O Ministério da Saúde apresenta os números brasileiros como indicadores do sucesso de sua estratégia. Mas eles também sugerem outras hipóteses: 1) Não parece haver relação direta entre cobertura vacinal e proporção de mortes pelo H1N1; 2) Nações desenvolvidas podem ter reagido de modo tecnicamente mais adequado à real gravidade da pandemia.


França X Polônia

Não é fácil tomar decisões no calor da hora. Sobretudo quando entra em cena o espectro da gripe espanhola de 1918, com dezenas de milhões de mortos. O instinto de sobrevivência do político sempre fala mais alto.

O governo francês chegou a contratar a compra de 94 milhões de doses da vacina. Diante da progressão lenta da doença e da letalidade similar à da gripe sazonal, conseguiu cancelar a compra de 50 milhões de doses, que terão sido destinadas a outros países. O Brasil, quem sabe?

Mais sangue frio teve a ministra da Saúde da Polônia, destaca o documento do Conselho da Europa. Médica, Ewa Kopacz chegou a identificar um grupo de risco com 2 milhões de pessoas e reservou fundos para comprar o número correspondente de vacinas. Logo recuou, contudo, diante das condições leoninas dos fabricantes.

Em primeiro lugar, só o governo poderia adquirir as vacinas. Em segundo, ele teria de se responsabilizar sozinho por possíveis efeitos colaterais. Por fim, o preço seria duas a três vezes maior que o de vacinas para a gripe sazonal.

A França micou com uma conta de R$ 800 milhões pelas vacinas. Imunizou só 5,7 milhões de pessoas. Tem 25 milhões de doses em estoque cujo prazo de validade vai só até o final do ano.

O papelão da OMS

Na mira do Conselho da Europa e de publicações médicas como o “British Medical Journal” está o papel desempenhado pela OMS na propagação do alarmismo. São duas as suspeitas contra o órgão: 1) mudar a definição de “pandemia” para facilitar a declaração; 2) ocultar conflitos de interesse de especialistas aos quais recorreu.

No primeiro caso, incluir a gripe suína na condição pandêmica era de interesse óbvio para a indústria farmacêutica. Fabricantes de vacinas tinham contratos “dormentes” com vários governos, prevendo garantia de compra e venda caso a pandemia fosse declarada pela OMS.

Isso ocorreu no dia 11 de junho de 2009, quando o H1N1 estava presente em 74 países (chegaria ao total de 214). Acontece que, até 4 maio de 2009, a disseminação geográfica não era a única condição para se declarar uma pandemia.

A definição antiga rezava: “Uma influenza [gripe] pandêmica ocorre quando surge um novo vírus influenza contra o qual a população humana não tem imunidade, resultando numa epidemia mundial com números enormes de mortes e doentes”

A nova definição, adotada no texto “Prontidão e Resposta à Influenza Pandêmica: Um Documento de Orientação da OMS”, passou a dizer: “Uma pandemia é uma epidemia mundial da doença. Uma pandemia de influenza pode ocorrer quando surge um novo vírus influenza contra o qual a população humana não tem imunidade… Pandemias podem ser suaves ou graves, e a gravidade da pandemia pode mudar no curso dessa pandemia”.

Especialistas ouvidos pelo periódico médico “BMJ” disseram que a gripe suína só pode ser declarada pandemia graças a essa nova definição. Os números modestos de mortos, à luz da categoria antiga, não autorizariam o passo dado, que desencadeou o tsunami de notícias alarmistas.

“O problema não está tanto no fato de que divulgar incertezas é difícil, mas sim que a incerteza não foi divulgada”, ponderou Gerd Gigerenzer ao “BMJ”. “Não havia base para a estimativa da OMS de 2 bilhões de casos prováveis de H1N1, e sabíamos pouco sobre os benefícios e danos da vacinação. A OMS manteve a estimativa de 2 bilhões mesmo depois de a estação de inverno na Austrália e na Nova Zelândia ter mostrado que só 1 ou 2 pessoas em mil eram infectadas.”

US$ 10 bilhões de lucro

Segundo projeções do banco J.P. Morgan citados no relatório do Conselho da Europa, a indústria farmacêutica pode ter lucrado entre US$ 7 bilhões em US$ 10 bilhões adicionais, em 2009, com as vendas de vacinas contra o H1N1. Havia muita coisa em jogo, além da saúde da população mundial, na decisão de declarar a pandemia.

A declaração foi feita pela diretora da OMS, Margaret Chan, com a ajuda de um Comitê de Emergência de 16 membros cujos nomes permanecem até hoje em segredo. Com exceção de um: Arnold Monto.

O “BMJ” confirmou que Monto tinha integrado o comitê da pandemia por meio de uma biografia sua na página de internet da Sociedade Norte-Americana de Doenças Infecciosas. O especialista já declarou no passado ter recebido honorários por palestras da empresa GlaxoSmithKline, fabricante do antiviral zanamivir (Relenza), um dos que os governos passaram a estocar às dezenas e centenas de milhões de comprimidos.

A OMS vem se negando, porém, a tornar públicos os documentos de admissão de conflito de interesses que seus especialistas são obrigados a preencher, de acordo com diretrizes da organização. Afirma que a definição de pandemia nada tem a ver com quantidade de mortes, defende a necessidade de interagir com a indústria e atribui todas as suspeitas a “teorias de conspiração”.

Uma reação “decepcionante”, vaticinou o “BMJ” num editorial. Como seria a reação do Ministério da Saúde brasileiro, se o Congresso se dignasse investigar sua conduta?

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/colunas/marceloleite/747637-o-conto-da-vacina-suina.shtml


_________________
© 2007-2014 Soubem Ltda.    www.soubem.com
http://soubem.com

14 A Agenda e $ das Vacinas em Seg Set 08, 2014 5:47 pm

Al McAllister


Admin




_________________
© 2007-2014 Soubem Ltda.    www.soubem.com
http://soubem.com

15 O lado obscuro das vacinas em Ter Jun 02, 2015 7:53 pm

Al McAllister


Admin
http://www.drvictorsorrentino.com.br/o-lado-obscuro-das-vacinas/

O lado obscuro das vacinas

Queridos amigos,
Hoje irei simplesmente reproduzir uma seqüência de  três artigos que reuni a respeito de um tema extremamente controverso e cheio de “mistérios”. Já que tenho a minha própria opinião e é muito segura no que tange o assunto Vacinas, prefiro desta vez não emitir opinião e somente fazer com que vocês possam ter acesso ao “outro lado da moeda”. Um lado obscuro, mas que independente disto, não pode simplesmente ser escondido, ocultado do conhecimento de vocês. Ao final, você poderá avaliar e tirar as suas conclusões.
Começo com uma reportagem sobre um estudo recente publicado por um médico da Johns Hopkins de Nova Iorque, onde também há trechos da entrevista com um dos médicos mais brilhantes do mundo, Dr. Blaylock:
Um cientista da Universidade Johns Hopkins emitiu um estarrecedor relatório sobre [url=http://www.anovaordemmundial.com/search/label/vacina da gripe]vacinas da gripe[/url] no British Medical Journal (BMJ). Peter Doshi, Ph.D., acusa que embora as vacinas estejam sendo empurradas para o público em números sem precedentes, elas são menos eficazes e causam mais efeitos colaterais do que é alegado pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA (CDC). Além disso, diz Doshi, os estudos que fundamentam a política do CDC de incentivar a maioria das pessoas para receber anualmente a vacina contra a gripe são muitas vezes estudos de baixa qualidade que não comprovam as alegações oficiais.
A promoção das vacinas contra a gripe é uma das políticas de saúde pública mais visíveis e agressivas nos Estados Unidos, diz Doshi, do Johns Hopkins School of Medicine. As empresas farmacêuticas e funcionários públicos pressionam para vacinação generalizada a cada outono, oferecendo vacinas em farmácias e supermercados. Os resultados têm sido fenomenais. Apenas 20 anos atrás, 32 milhões de doses de vacina contra a gripe estavam disponíveis nos Estados Unidos em uma base anual. Hoje, o total disparou para 135 milhões de doses.
A vacina pode ser menos vantajosa e menos segura do que tem sido afirmado, e a ameaça da gripe parece ser exagerada“, disse Doshi. Políticas de vacinação obrigatória foram promulgadas, muitas vezes em serviços de saúde, obrigando algumas pessoas a tomar a vacina sob a ameaça de perder seus empregos.
A principal afirmação do CDC que alimenta o impulso para vacinas contra a gripe a cada ano é que a gripe vem com um risco de complicações graves que podem causar a morte, especialmente em idosos e pessoas que sofrem de doenças crônicas. Esse não é o caso, disse Doshi.
Ao ler atentamente, o CDC reconhece que os estudos que encontram qualquer redução percebida nas taxas de mortalidade podem ser devido ao “efeito do usuário saudável” – que é a tendência para as pessoas saudáveis serem mais vacinadas do que as pessoas menos saudáveis. O único estudo randomizado de vacina contra a gripe em idosos não encontrou nenhuma redução no número de mortes. “Isso significa que vacinas contra a gripe são aprovadas para uso em pessoas mais velhas, apesar da falta de testes clínicos sérios que demonstrem uma redução nas consequências graves“, diz Doshi.
Mesmo quando a vacina contém o tipo de gripe que é predominante, o que não acontece todos os anos, testes randomizados e controlados de adultos saudáveis descobriram que a vacinação dentre 33 e 100 pessoas resultou na diminuição de apenas UM CASO de influenza. Além disso, diz Doshi, não existe nenhuma evidência que mostre esta redução do risco da gripe para uma população específica, nos Estados Unidos entre adultos saudáveis, por exemplo, extrapola em qualquer redução do risco de complicações graves da gripe, tais como hospitalizações ou mortes entre os idosos.
Para a maioria das pessoas e possivelmente a maioria dos médicos, os funcionários só precisam reivindicar que as vacinas salvam vidas, e supõe-se que deve haver uma pesquisa sólida por trás dele“, diz Doshi. Infelizmente, esse não é o caso, diz ele.
Embora o CDC implica que as vacinas contra a gripe são seguras e não há necessidade de pesar os benefícios contra o risco, Doshi discorda. Ele aponta para um estudo australiano descobriu que uma em cada 110 crianças menores de cinco anos de idade teve convulsões, após a vacinação em 2009 para a gripe H1N1. Investigações adicionais verificaram que a vacina H1N1 também foi associada com um aumento nos casos de narcolepsia entre os adolescentes.
As preocupações de Doshi ecoam as do Dr. Russell Blaylock, um neurocirurgião e autor de “O Relatório de Bem-Estar Blaylock“, que levanta profundas preocupações sobre a segurança e eficácia da vacina contra a gripe.
Não é só a vacina não é segura, Dr. Blaylock diz à Newsmax Health, como também não funciona. “A vacina é completamente inútil, e o governo sabe disso”, diz ele. “Há três razões que o governo diz aos idosos porque eles devem receber vacinas contra a gripe: pneumonia secundária, hospitalização e morte. No entanto, um estudo realizado pelo grupo Cochrane estudou centenas de milhares de pessoas e descobriu que a vacina oferecia proteção zero para essas três coisas. Ela ofereceu pessoas em casas de repouso alguma imunidade contra a gripe – na melhor das hipóteses um terço – mas que foi somente se eles escolheram a vacina certa.
Um estudo divulgado em fevereiro descobriu que a vacina contra a gripe foi apenas 9 por cento eficaz na proteção de idosos contra a gripe mais virulenta da temporada 2012-2013.
O que é ainda pior é que as crianças pequenas que recebem a vacina contra a gripe não obtêm proteção contra a doença. “O governo também diz que todos os bebês com idade superior a seis meses devem receber a vacina, e eles sabem que ela contém uma dose de mercúrio, que é tóxica para o cérebro,” diz o Dr. Blaylock. “Eles também sabem que os estudos têm mostrado que a [url=http://www.anovaordemmundial.com/search/label/vacina da gripe]vacina da gripe[/url] tem ZERO eficácia em crianças menores de cinco anos.”
Para a maioria das pessoas, diz o Dr. Blaylock, as vacinas contra a gripe não previnem a gripe, mas na verdade aumentam as chances de pergar a gripe. O mercúrio contido nas vacinas é um forte depressor imunológico que a vacina contra a gripe suprime a imunidade por várias semanas. “Isso faz com que as pessoas altamente susceptíveis contraiam a gripe“, diz ele. “Eles podem até pensar que a vacina lhes deu a gripe, mas isso não é verdade – ela deprimiu seu sistema imunológico e em seguida eles pegaram a gripe.”
Mercúrio super-estimula o cérebro durante vários anos, diz Dr. Blaylock, e que esta ativação é a causa da doença de Alzheimer e outras doenças degenerativas. Um estudo descobriu que aqueles que recebem a vacina contra a gripe de três a cinco anos aumentam o risco da doença de Alzheimer em 10 (DEZ!!!) vezes.
Doshi afirma que a gripe é um caso de “mercantilização da doença”, em um esforço para expandir mercados. Ele aponta para o fato das mortes por gripe ter diminuido drasticamente durante o meio do século 20, muito antes das grandes campanhas de vacinação começarem no século 21.
Por que as empresas farmacêuticas colocam tanta pressão para a vacinação contra a gripe? “É tudo pelo dinheiro”, diz o Dr. Blaylock. “As vacinas são o sonho de toda empresa farmacêutica. Elas têm um produto que tanto o governo quanto a mídia vai ajudá-los a vender, e uma vez que as vacinas são protegidas legalmente, elas não podem ser processadas se alguém tiver uma complicação por causa da vacina.”
O artigo de Doshi “é um sopro de ar fresco“, diz o Dr. Blaylock. “Este artigo expõe em termos bem definidos e articulados o que tem sido conhecido por muito tempo – que a promoção da [url=http://www.anovaordemmundial.com/search/label/vacina da gripe]vacina contra a gripe[/url] é uma fraude”.
Aqui está a conclusão“, diz o Dr. Blaylock. “O grande número de pessoas que recebe a vacina contra a gripe não vai obter qualquer benefício, mas eles terão todos os riscos e complicações.

Esta segunda matéria segue a mesma linha de informações:
Um estudo recente realizado na Universidade de Minnesota (UM) sugere que não, tendo verificado que os dois grupos com maior risco de desenvolver complicações graves da gripe, os idosos e as crianças, têm pouco ou nenhum benefício ao tomar vacinas contra a gripe. Michael Osterholm do Centro da UM para a Pesquisa e Políticas de Doenças Infecciosas analisou mais de 12.000 estudos revisados (peer-reviewed), documentos, transcrições e notas que remontam à década de 1930, e descobriu que há muito poucas evidências sólidas de que a vacina contra a gripe fornece qualquer proteção real para a maioria das pessoas. A verdade é que aqueles com maior risco de sofrer da gripe são os que tem menor probabilidade de ter qualquer benefício das [url=http://www.anovaordemmundial.com/search/label/vacina da gripe]vacinas contra a gripe[/url], especialmente porque cepas de gripe estão constantemente se transformando e se tornando mais virulentas.”Nós descobrimos que a proteção da vacina da gripe atual é substancialmente menor do que para a maioria das vacinas recomendadas e é sub-ótima”, disse Osterholm sobre os resultados. “Acreditamos que a vacina contra a gripe atual continuará a ter um papel na redução da morbidade da gripe, até que intervenções mais eficazes estejam disponíveis, mas não podemos mais aceitar o “status-quo” em relação à pesquisa e desenvolvimento de vacinas“.A pesquisa mostra que as vacinas contra a gripe são medicamente inúteis Mas o que, exatamente, é esse “papel” de que fala Osterholm? Se você considerar as conclusões de um estudo publicado em 2011 na revista The Lancet, apenas 1,5 de cada 100 adultos, na melhor das hipóteses, que recebem uma vacina contra a gripe vai evitar o desenvolvimento de gripe. Uma vez que apenas 2,7 em cada 100 adultos desenvolve a gripe além de obter uma vacina contra a gripe de qualquer maneira, os benefícios de obter uma vacina contra a gripe são estatisticamente insignificante, em outras palavras, de acordo com esse estudo em particular.Na opinião Osterholm, uma vacina contra a gripe deve ser idealmente entre 85 e 95 por cento eficaz em todos os grupos etários antes de ser considerada eficaz e útil. Isto significa que os tipos de [url=http://www.anovaordemmundial.com/search/label/vacina da gripe]vacinas contra a gripe[/url] atualmente administrados a centenas de milhões de americanos (e brasileiros) a cada ano são charlatanismo médico completo. E, no entanto, mesmo que as autoridades estão agora admitindo essa verdade inconveniente sobre vacinas contra a gripe, muitos ainda estão empurrando-o como a “melhor defesa disponíveis” contra a gripe, para citar as palavras da reportagem do KARE News 11, em Minneapolis, que recentemente cobriu o estudo de Osterholm.Se real proteção contra a gripe é algo que interessa a você, pode valer a pena considerar a suplementação com [url=http://www.anovaordemmundial.com/search/label/Vitamina D]vitamina D3[/url] durante os meses de inverno, quando a exposição a luz solar natural é limitada. Tomar vitaminas B, comer mais frutas e vegetais orgânicos, suplementando com alho, cogumelos medicinais, muito descanso todas as noites, e beber muita água purificada rica em minerais também são formas altamente eficazes para evitar a gripe de forma natural sem arriscar os [url=http://www.anovaordemmundial.com/search/label/efeitos adversos vacina]efeitos colaterais[/url] potencialmente mortais da vacina da gripe.
VÍDEO DE MENINO QUE DESENVOLVEU DOENÇA APÓS VACINA:
http://www.youtube.com/watch?v=cFqsNYSPWVk&feature=player_embedded
Agora leiam esta última matéria interessante e intrigante:
Se você tem filhos, mais do que provavelmente você já está ciente dos calendários vacinais do Ministério da Saúde, que recomendam (ou requerem) o  assombroso número de 25 vacinas até os 6 anos, incluindo vacinação anual contra a gripe, outras 6 até os 19 anos, e mais 9 até o fim da vida adulta. Nota: no artigo original, que mostra a realidade do calendário vacinal nos EUA , os números são 29 vacinas até os 6 anos de idade, e 16 outras dos 7 aos 18 anos.Em um recente estudo investigativo elaborado pela Dra. Lucija Tomljenovic, Ph.D., descobriu mais de 30 anos de documentos governamentais ocultos expondo os calendários vacinais como sendo uma farsa completa, para não mencionar a fraude das próprias vacinas como proteção real contra doenças.Embora o estudo se concentre principalmente no elaborado acobertamento das verdades sujas pelo sistema de saúde britânico em seu programa de vacinação nacional, os princípios do resultados do estudo ainda se aplicam a outros programas de vacinação, que normalmente são projetados com o propósito de servir a interesses corporativos ao invés da saúde pública. As autoridades do governo, ao que parece, em uma tentativa de satisfazer os objetivos particulares da indústria de vacinas, deliberadamente escondem dos pais informações pertinentes sobre os perigos e a ineficácia das vacinas por parte, a fim de manter um alto índice de cumprimento de vacinação. E no processo, eles colocaram incontáveis milhões de crianças em risco deefeitos secundários graves e morte.Escondendo a verdade e cobrindo-se de dados para incentivar o cumprimento vacinaAtravés de várias solicitações de informações baseadas na Liberdade de Informação (FOIA), o [url=http://www.anovaordemmundial.com/search/label/Lucija Tomljenovic]Dr. Tomljenovic[/url] foi capaz de obter as transcrições de reuniões privadas que foram realizadas entre a Comissão Mista de Vacinação e Imunização (JCVI), o chamado “comitê consultivo independente de peritos”, que faz recomendações ao governo sobre a política de vacinas, e vários ministros da saúde britânicos ao longo dos anos. E depois de analisar esta enorme quantidade de informações,  anteriormente escondida da vista do público, o Dr. Tomljenovic fez algumas descobertas inquietantes.”O JCVI (Comissão Mista de Vacinação e Imunização) fez esforços contínuos para esconder dos pais e profissionais de saúde dados críticos sobre [url=http://www.anovaordemmundial.com/search/label/efeitos adversos vacina]reações adversas graves[/url] e contra-indicações, a fim de alcançar as taxas de vacinação global que eles julgavam serem necessárias para a “imunidade de grupo”, um conceito que …  não se baseia em evidências científicas sólidas“, explica a Dra. Tomljenovic na introdução de seu estudo.”Documentos oficiais obtidos através do Departamento de Saúde do Reino Unido (DH) e do JCVI revelam que as autoridades de saúde britânicas têm se envolvido em tal prática nos últimos 30 anos, aparentemente com o único propósito de proteger o programa nacional de vacinação.“Estas são duras acusações, mas a informação recolhidas pela Dra. Tomljenovic falam por si. Não só a JCVI rotineiramente ignorou as questões de segurança, que apareciam com o calendário de vacinação sempre em expansão, mas o grupo ativamente censurou dados desfavoráveis que lançavam uma luz “negativa” sobre as vacinas, a fim de manter a ilusão de que as vacinas são seguras e eficazes. Além disso, o JCVI regularmente mentiu para o público e autoridades governamentais sobre a segurança da vacina, a fim de garantir que as pessoas continuassem a vacinar seus filhos.O JCVI estava plenamente consciente dos perigos da vacina tríplice viral (MMR) já em 1989, mas os encobriu.Começando na página três do seu relatório, a Dra. Tomljenovic começa descrevendo os detalhes sórdidos das reuniões realizadas desde 1981, onde o JCVI claramente se envolveu em fraude, acobertamento, e mentiras a cerca de vacinas para proteger a indústria de vacinas de danos, ao invés das crianças. Minutas destas reuniões revelam que o JCVI ativamente tentou encobrir [url=http://www.anovaordemmundial.com/search/label/efeitos adversos vacina]efeitos colaterais graves[/url] associadas com as vacinas comuns como a do sarampo e da tosse convulsa (pertussis), ambas os quais estavam claramente associadas na época com graves danos cerebrais de uma substancial percentagem das crianças que as receberam.De particular interesse foi a forma como o JCVI manipulou dados desfavoráveis sobre a controversa vacina tríplice viral para o sarampo, caxumba e rubéola. Dez anos antes de o Dr. Andrew Wakefield publicar seu estudo sobre a vacina tríplice viral na revista The Lancet, o JCVI já estava plenamente consciente de que o Instituto Nacional de Padrões Biológicos e Controle (NIBSC) havia identificado uma clara ligação entre a tríplice viral e a meningite e encefalite induzidas pela vacina. Mas em vez de divulgar com esta informação e solicitar avaliações de segurança adicionais sobre a vacina, o JCVI censurou esta crítica informação do público, e por anos descaradamente mentiu sobre a segurança da vacina tríplice viral.”A extensão das preocupações do JCVI com as implicações da avaliação científica da segurança da vacina na política vacinal explica por que eles se opuseram a qualquer vigilância de longo prazo para graves distúrbios neurológicos após a vacinação”, escreve a Dra. Tomljenovic. Ao invés de reavaliar a política de vacinação, pelo menos até que as preocupações de segurança fossem totalmente avaliadas, a JCVI escolheu apoiar a política existente com base em evidências incompletas que estavam disponíveis na época.“Em outras palavras, o JCVI estava mais preocupado em proteger a reputação da perigosa [url=http://www.anovaordemmundial.com/search/label/vacina tr%C3%ADplice viral]vacina tríplice viral[/url], assim como muitas outras vacinas questionáveis, do que proteger as crianças dos ferimentos graves, resultado dos potenciais efeitos adversos das vacinas. No que diz respeito a vacina tríplice viral, estas informações críticas não só reforçam a legitimidade das descobertas do Dr. Wakefield de 10 anos mais tarde, que foram ilegitimamente declaradas fraudulentas pelo estabelecimento médico, mas também ilustra o quão dolorosamente longo é o período que este golpe tem ocorrido.
Empresas de vacina pediram para manipular os dados e distorcer estudos de segurança para promover vacinas Se isso não for ruim o suficiente, a Dra. Tomljenovic também trabalhou em grandes quantidades de informações sobre o hábito de longa data do JCVI de incentivar as empresas de vacina a deliberadamente alterar seus dados, a fim de fazer com que vacinas perigosas e ineficazes parecessem seguras e eficazes, de acordo com as suas recomendações. Quando  as contra-indicações do JCVI sobre a MMR, por exemplo, não coincidiam com as do fabricante da vacina, JCVI aparentemente instruia o fabricante a alterar suas folhas de dados para evitar “problemas legais”. Da mesma forma, a política oficial da JCVI era de escolher a dedo estudos não confiáveis para apoiar suas próprias opiniões sobre as vacinas, em vez de confiar em estudos independentes e cientificamente sólidos para fazer recomendações de política de vacinas. Mais uma vez, a posição do JCVI sobre a segurança e eficácia da vacina tríplice viral é um excelente exemplo disso, quando o grupo ignorou estudos legítimos sobre a vacina tríplice viral em favor dos estudos apoiados pela indústria farmacêutica como o infame Cochrane Review 2005, que tecnicamente não prova nada sobre a alegada segurança da [url=http://www.anovaordemmundial.com/search/label/vacina tr%C3%ADplice viral]vacina tríplice viral[/url], porque os 31 estudos que avaliaram nem sequer alcançavam os critérios metodológicos básicos do grupo. “Ao longo dos anos, o JCVI tem constantemente promovido a vacina MMR como segura, com base em estudos que têm provado serem irrelevante, inconclusivos, ou metodologicamente questionáveis“, explica a Dra. Tomljenovic, acrescentando que o JCVI rotineiramente escolheu a contar com estudos epidemiológicos falhos que só identificavam a “associação” em vez de “nexo de causalidade”, uma imprecisão bastante irônica à luz de como a indústria das vacinas tipicamente examina minuciosamente os estudos que contradizem suas próprias posições. O revelador estudo de 45 páginas explica ainda como os calendários vacinais foram estabelecidos através da minimização calculada de preocupações com a segurança da vacina e de super-estimar os benefícios da vacina, a promoção de perigosas novas vacinas na programação infantil através do engano, o desencorajamento de estudos de acompanhamento de segurança das vacinas e a lavagem cerebral generalizada do público por meio de manipulação e truques.

E aí, será que são todos estudos e pessoas que vivem a “teoria da conspiração”, ou será que a realidade é chocante realmente e os estudos feitos não aparecem (e são milhares, só trouxe a vocês alguns poucos) porque existe toda uma cadeia lucrativa que depende disto? O tema fica aberto para sua reflexão…


_________________
© 2007-2014 Soubem Ltda.    www.soubem.com
http://soubem.com

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 1]

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum