Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

Gurus, Mestres, Ascencionados, Avatares, e outros

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

Al McAllister


Admin
Na sessão virtual Ho'oponopono eu falei que fazia uma restrição ao personagem dos anos 60 e 80 repaginado para uma nova audiência como "Osho".



A história para situar vocês:

Chandra Mohan Jain era um professor de filosofia que se transformou em guru palestrante na Índia com o nome de Acharya ("Mestre Iluminado") Rajneesh. A partir dos anos sessenta ele pediu aos seus discípulos que o chamassem de Bhagwan Shree Rajneesh* - e nos anos setenta começou uma intensa divulgação de sua persona, e seus ensinos, através de livros, palestras e vídeos - que foi quando eu tive contato com essa literatura e material enquanto residindo em Nova York. Antes sabia de sua existência através de uma tia em Porto Alegre, professora de Yoga e uma das primeiras "sannyasins" no Brasil.

Por ser um "autor" (na realidade nunca escreveu - seus textos são todos transcrições de palestras) eclético, me trouxe muita informação que me conduziu a buscar nas origens os pensadores daqueles conceitos que ele interpretava nos livros e palestras que assisti. E foi ao me aprofundar em materiais do G. I. Gurdjieff   

                                                                                                                                 

que comecei a ver as discrepâncias, invenção de coisas nunca ditas e muitas vezes desinformação dos livros do Rajneesh. É compreensível que na sua maneira espontânea de palestrar e no calor do momento ele tenha expressado extemporaneamente "meias-verdades". 

Mas o fato é que muitas vezes ele misrepresentava os ensinamentos de sábios de outras épocas se colocando acima deles, dando a impressão de ser ele mais iluminado, mais original - só que o seu pensamento não era original de jeito e maneira nenhuma. Esta é a minha restrição - a partir dessa constatação preferi me atentar aos originais e não ao que pode se considerar como o "super mercado de filosofia/psicologia pop". Sim, é subjetivo o que escrevo aqui, mas estou opinando em cima de minha experiência e sou grato porque a partir daquela leitura, daquele primeiro contato com Bhagwan Shree Rajneesh eu pude vivenciar mais e mais coisas maravilhosas nisso que foi minha "busca espiritual".



A repaginação do Bhagwan Shree Rajneesh como "Osho" se deve ao fato que ao se mudar para os EUA nos anos 80 e se envolver em diversos tipos de escândalos, ele retornou à Índia, mudando de nome para melhorar sua imagem pública perante uma nova audiência. Hoje em dia, mesmo sem o indivíduo estar presente neste planeta (faleceu em 1990), "Osho" é uma máquina de marketing faturando milhões de dólares mundialmente. Mais de 5,000 palestras gravadas são re-editadas como DVDs, CDs, livros, etc. e apresentadas para um novo mercado. Esse fenômeno de marketing ocorre com outro auto-proclamado "homem deus", o falecido em 2011 Sathya Sai Baba, cujos escândalos de pedofilia e abuso de crianças e adolescentes eram abafados em função das enormes quantidades de dinheiro que circulava, e suas obras de caridade.



Uns anos atrás respondi à uma postagem na comunidade A Proposta
com um pensamento que sintetiza meu ponto de vista sobre gurus, 'mestres' (ascencionados ou não), 'canalizadores', avatares e afins:

Duvida
Gostaria de saber se o Metodo Sedona atinge o mesmo objetivo do Ho'oponopono, pois ele solta memórias emocionais também.
Paulo S.
Sim. Há vários métodos que visam o mesmo objetivo, e há pessoas divulgando orientações de como se proceder com uma atitude de presença no Presente onde a limpeza se processa (Eckart Tolle, Marianne Williamson, Neal Donald Walsh). E isso faz você vibrar de uma determinada maneira que faz se apresentar para você a "escola" que lhe é mais apropriada.
-
Hoje em dia, nessa nossa época, não é uma questão de "professor" se apresentando, e sim infraestruturas que lhe possibilitam se conectar com seu professor particular interior. Essa não é uma época de "gurus", "mestres" ou "avatares" - e se alguém se diz ser um, posso lhe garantir que logo mais na frente cai do pedestal.
-
Boa pergunta! Paz! 
-
Para informações sobre Vivências e eventos Ho'oponopono:  www.hooponopono.com.br

* "o abençoado que se reconhece como a encarnação de Deus"


Mais leitura: http://www.enlightened-spirituality.org/rajneesh.html

Sobre Sai Baba, 

 



Última edição por Al McAllister em Sex Jun 12, 2015 3:19 pm, editado 6 vez(es)

http://soubem.com

2 PDF "Stripping the Gurus" em Dom Jul 01, 2012 8:58 am

Admin


Admin
O pesquisador Geoffrey Falk disponibilizou o PDF de seu livro "Stripping the Gurus" ("Desnudando os Gurus - Sexo, Violência, Abuso e Violação"), em inglês e alemão. Dados sobre Osho/Rajneesh, Satya Sai Baba, Ken Wilber, Andrew Cohen, Werner Erhard, Swami Rama, Ramakrishna, Krishnamurti, Yogananda, Meher Baba, Amrit Desai, Ram Dass, Sri Chinmoy, Aurobindo, Yogi Bhajan, L. Ron Hubbard, Muktananda, Sachidananda, Adi Da, Chogyam Trungpa, Vivekananda, e outros.

http://www.strippingthegurus.com/ebook/download.asp


_________________
© www.soubem.com

Guilherme (Guido)


Al, amigo querido, já tinha lido este seu posts outras vezes. Aqui no Brasil não vejo nenhum fanatismo em torno destes mestres citados por ti. Aqui, acolá há um grupo, ou um alguém, mas nada tão significativo, numericamente falando. A internet, o youtube terminaram por promover as mensagens destas figuras divulgadas por ti. Concordo plenamente que o verdadeiro mestre reside dentro de nós, aliás esta ficha caiu a partir de minha participação em suas sessões. Mas isso nada obstante, vc não concorda que estas pessoas acabam passando belas mensagens?! O Osho, por exemplo, mesmo sendo o picareta (não me veio outro adjetivo na mente) que vc citou, não tem belas e valiosas mensagens? Grande abraço, na Paz!

Al McAllister


Admin
Caro Guilherme,

Há toda uma infraestrutura e plano de marketing por trás da marca "Osho", muito bem elaborado e visando o efeito "viral" de propagação e venda da marca e seus produtos. Algo de errado com isso? Não com a parte comercial, é um business.

As mensagens podem ser "belas e valiosas", mas há uma intenção por trás, e ela tem carga de energia, não muito "limpa". Ainda mais quando associada a uma pessoa que teve que responder, pela lei de causa e efeito, por seus atos - acobertados. Um incauto sente atração pelos conceitos, em função das mensagens bonitas, e fica preso num emaranhado de outras coisas, pois no meio delas tem sempre a manipulação. Assim a pessoa não tem noção do que está lhe acontecendo, muitas vezes enveredando pelo fanatismo.

Faz parte do aprendizado tudo isso, e como eu mesmo coloquei na postagem original, cheguei aqui a partir do que li e ouvi do Rajneesh. O importante é chegar na fonte de quem realmente disse aquilo que nos toca. Atualmente se atribui muita coisa a Einstein, por isso é bom se ter discernimento, não cultuar personagens e muito menos valorizá-las.

É um ponto de vista, que nos chama para a consciência. Eu pessoalmente prefiro muito mais ouvir alguém expor seu próprio pensamento do que uma citação alheia. Há ainda os que "canalizam" como forma de se eximir da responsabilidade por seus próprios pensamentos, e há até  quem canaliza, pasmem; "Osho"...

Grato Guilherme.


_________________
© 2007-2014 Soubem Ltda.    www.soubem.com
http://soubem.com

5 Kumaré (Completo e Legendado) em Qui Out 30, 2014 11:51 pm

Al McAllister


Admin
Recomendação do Guilherme Leal (a versão legendada em português foi retirada do YouTube)




Última edição por Al McAllister em Qui Out 15, 2015 9:35 am, editado 1 vez(es)


_________________
© 2007-2014 Soubem Ltda.    www.soubem.com
http://soubem.com

Ana Lúcia Padilha


esse filme e as postagens me fez pensar:
...ESCUTE (com o coração) o que está sendo dito... e não se preocupe  "com quem" está dizendo....
sou grata!

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 1]

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum